Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 17 de agosto de 2017. Atualizado às 12h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Celulose

17/08/2017 - 12h41min. Alterada em 17/08 às 12h49min

Suzano aumentará preços da celulose para Europa, China e América do Norte

Aumento de preços ocorrem após a Celulose Riograndense reduzir produção e embarques

Aumento de preços ocorrem após a Celulose Riograndense reduzir produção e embarques


HIAGO REIS DOERFER/SUPRG/DIVULGAÇÃO/JC
A Suzano Papel e Celulose acompanhou seus concorrentes Fibria e Eldorado e anunciou ajustes no preço lista da celulose fibra curta negociada na Europa, China e América do Norte. Os novos preços serão aplicados a partir de 1º de setembro. Na Europa, o valor vai para US$ 910,00 por tonelada, na China para US$ 730,00/t e na América do Norte para US$ 1.100,00/t.
Os aumentos ocorrem justamente após a interrupção da produção na planta 2 da Celulose Riograndense, pertencente à chilena CMPC e localizada em Guaíba, no Rio Grande do Sul. Problemas em uma das caldeira da planta, que foi inaugurada em 2015, provocaram a decisão de parar a produção - que já havia ocorrido desde julho - até novembro. A previsão é de que 400 mil toneladas deixem de abastecer o mercado externo. 
A Fibria foi a primeira a anunciar novos preços, na sexta-feira (11). Na Ásia, o preço subiu para US$ 720,00/t, na América do Norte para R$ 1.090/t e na Europa para US$ 910,00/t. Na terça-feira (15), foi a vez da Eldorado, na Europa para US$ 910,00 a tonelada, na América do Norte para US$ 1,100 mil/t, na China para US$ 730,00/t e no restante da Ásia será um ajuste de US$ 30,00/t, mas a Eldorado não revelou o preço exato. Todas as fabricantes de celulose passam a aplicar os novos preços a partir de 1º de setembro.
Com agência Estado
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia