Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 01 de agosto de 2017. Atualizado às 22h40.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

telecomunicações

Alterada em 01/08 às 22h44min

Oi: reunião com Anatel envolveu atuação operacional e plano de recuperação

Em comunicado à imprensa, a Oi informou alguns pontos discutidos na reunião entre executivos e representantes de acionistas com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Entre os pontos destacados pela tele estão a evolução dos indicadores de qualidade, aumento do caixa e dos investimentos, detalhamento do projeto de Transformação Digital, potenciais projetos para novos aportes e a importância de preservar a operação da Oi durante a Recuperação Judicial.
Além disso, foram objetos de discussão possíveis alterações no Plano de Recuperação, para que ele passe a prever o aumento de capital de R$ 8 bilhões. Durante a reunião ficou destacada a necessidade de definição e aprovação o mais brevemente possível das condições finais do aumento de capital e criar condições para que ele de fato ocorra", informa a companhia.
Também houve conversas sobre alternativas para equacionar as dívidas com a Anatel e a União. Em documento divulgado nesta terça-feira, 1, à noite, a Anatel afirma que "a minuta do plano, embora se reconheça tratar-se de versão ainda passível de reexame pela companhia, apresenta margem para questionamento sobre sua fiabilidade temporal e de garantias de aporte de capital".
Sobre as dívidas da companhia com o governo, estimadas em R$ 20 bilhões pela Anatel, a companhia só reconhece o valor de R$ 13,3 bilhões. Desse valor, de acordo com a Anatel, a Oi pretende pagar R$ 6,1 bilhões por meio de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) e de R$ 7,2 bilhões por meio do Refis não tributário.
A Anatel, porém, reiterou que os créditos públicos devem ser pagos conforme a lei e de acordo com orientação da Advocacia-Geral da União (AGU), ou seja, não devem ser considerados dentro do plano de recuperação judicial.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia