Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 01 de agosto de 2017. Atualizado às 16h01.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

01/08/2017 - 16h03min. Alterada em 01/08 às 16h05min

Ouro fecha em alta em Nova Iorque, com crise política em Washington no radar

O contrato futuro de ouro alcançou o maior nível em quase sete semanas nesta terça-feira, dia 1º, impulsionado por incertezas políticas nos Estados Unidos e no exterior. Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para agosto fechou em alta de 0,47%, aos US$ 1.272,60 por onça-troy.
O avanço nos preços do ouro acontece uma dia após a demissão de Anthony Scaramucci do cargo de diretor de comunicação da Casa Branca apenas dez dias depois de assumir a função, antes ocupada por Sean Spicer. Scaramucci tornou-se o sétimo integrante importante do governo Trump a deixar a equipe da Casa Branca ainda no primeiro ano do presidente americano em Washington.
A turbulência política atraiu alguns investidores e estimulou a procura pelo ouro - um ativo considerado seguro e que se torna popular em períodos de incerteza.
A crescente tensão entre os EUA e a Coreia do Norte, a expulsão de diplomatas americanos pela Rússia e uma crescente crise política na Venezuela também impulsionaram a busca por segurança, na avaliação de George Gero, diretor-gerente da RBC Capital Markets. "Quando você vê a agitação pressionar o mundo, você terá um movimento positivo no ouro", afirmou. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia