Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 02 de agosto de 2017. Atualizado às 00h00.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Edgar Lisboa

Repórter Brasília

Notícia da edição impressa de 02/08/2017. Alterada em 01/08 às 23h01min

Sepultar a denúncia

O objetivo do Palácio do Planalto é comparecer em peso, votar e sepultar definitivamente a denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), na sessão de hoje, na Câmara dos Deputados. Com isso, evitaria que o presidente se tornasse réu no Supremo Tribunal Federal. Os peemedebistas, tendo à frente a "tropa de choque", liderada pelos deputados Carlos Marun (PMDB-MS), o gaúcho Darcísio Perondi (PMDB) e Beto Mansur (PRB-SP), são os três que têm se reunido diariamente com o presidente no Palácio do Planalto e no Palácio do Jaburu, estando à frente das articulações no Congresso Nacional e se posicionando com força a favor de Michel Temer. A expectativa é que o governo terá o apoio de cerca de 270 deputados, podendo chegar a 285. Dependendo do resultado da votação, o presidente Temer sairá do plenário fortalecido com folego para colocar em votação a reforma da Previdência e iniciar logo a discussão da reforma tributária.
Gaúchos à frente
Dois gaúchos estão entre os principais escudeiros de Michel Temer no Parlamento: Carlos Marun e Darcísio Perondi. Marun é conhecido como um dos zagueiros do presidente e se destacou pelas posições em defesa do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB). Sua carreira política foi construída no Mato Grosso do Sul, onde foi vereador, deputado estadual e secretário de Habitação.
Amigo de Temer
Gaúcho de Ijuí, médico e político experiente, Darcísio Perondi, com várias vitórias no Parlamento, é conhecido como a voz de Michel Temer. Perondi está no sexto mandato, eleito com votação expressiva nas últimas eleições: 109,8 mil votos. É amigo de "Michel", como ele chama o presidente, há mais de 20 anos. A reforma da Previdência foi o que estreitou ainda mais a relação entre os dois. Quando o governo apresentou uma nova proposta de reforma, Perondi tornou-se um dos principais defensores e, à frente de um grupo de trabalho especializado, passou a defender a proposta. Em 2016, Darcício Perondi foi relator de outra proposta espinhenta do governo para a área econômica, a Proposta de Emenda à Constituição que estabeleceu o teto para o aumento dos gastos públicos, conseguiu a aprovação da proposta no fim do ano passado.
Ritmo acelerado
Darcísio Perondi foi um dos poucos deputados que continuaram em Brasília durante o recesso parlamentar, e que compareceu ao Congresso no mês de julho. Manteve seu ritmo acelerado, dando entrevistas e mostrando os pontos vulneráveis da denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República, e até desafiando o procurador-geral Rodrigo Janot para o embate. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia