Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 24 de agosto de 2017. Atualizado às 11h02.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Dom Jaime Spengler

A voz do Pastor

Notícia da edição impressa de 24/08/2017. Alterada em 23/08 às 21h27min

Vocação: crises e desafios

Durante o mês de agosto, a Igreja convida seus filhos e filhas a meditar e rezar o tema das vocações. Assim, a cada domingo, a comunidade é chamada a refletir sobre uma vocação específica: à vida familiar, presbiteral, à vida consagrada e laical.
Os batizados são convidados a abraçar um caminho de vida. Esse caminho é um fato pessoal, marcado por experiências próprias e variadas. Vocação é diferente de profissão. Da profissão a pessoa se aposenta. Já a vocação é algo que acompanha a pessoa por toda a sua vida.
A vocação forja identidade. Por isso, pode-se perguntar: qual a identidade do presbítero, da família, do consagrado, do leigo? Trata-se de uma questão que requer reflexão constante. Vivemos como se já tivéssemos evidência a respeito do que significa ser presbítero, pai ou mãe, consagrado, leigo. Fazemos isso e aquilo seguindo impressões vagas e com isso nos conformamos.
Quando somos questionados a respeito de nossa identidade, começamos a nos dar conta de que nossa compreensão a respeito da mesma não seja, talvez, clara. E com isso se começa a dar asas a opiniões da publicidade, que não estão interessadas em exprimir com clareza o que significa assumir um caminho de vida, em vista de uma identidade.
Com o tempo, as vicissitudes do cotidiano vão quebrando as pseudoimagens que fomos alimentando ao longo da vida. Assim, vamos nos dando conta que não temos, talvez, suficiente clareza a respeito do que significa verdadeiramente construir uma identidade. Não é raro encontrar leigos, consagrados, pessoas que vivem a vida matrimonial, presbíteros que entram ou entraram em crise, pois não possuem ou não possuíam clareza a respeito da própria identidade.
Tal situação pode ser oportunidade privilegiada para parar, colar o ouvido na "terra dos homens" a fim de sondar indicações que possam auxiliar a melhor compreender o que implica acolher e assumir um caminho de vida. Trata-se de empenho pessoal para melhor compreender o que significa verdadeiramente uma vida humana bem vivida.
Toca-se assim uma dimensão da existência em que não se encontram respostas prontas. Isso nos provoca a sondar o que significa identidade humana. No entanto, tal situação causa desconforto. Não é raro encontrar quem prefira seguir o senso comum, sem se importar com a construção de uma identidade.
A vida é marcada por crises. Podemos dizer que para construir a primeira metade da vida gastamos dedicação, amor, suor, energias. A outra metade é marcada pela necessidade de limpar, isto é, desfazer-se do que não é essencial para permanecer com o que verdadeiramente conta. Assim, as crises que marcam a vida humana e as vocações são oportunidades para maturação, para ficar com o essencial.
O que estou fazendo para que o meu ser leigo, consagrado, ministro ordenado, pai ou mãe de família tenha mais sentido? O que significa ser esposo ou esposa, um ministro ordenado, um consagrado, um leigo mais simples? Urge, ao longo do tempo, abrir-se a uma possível compreensão mais generosa do que é verdadeiramente importante e essencial para um caminho de vida bem vivido.
Ao longo da vida, experimentamos crises e desafios. Temos a impressão de que quanto mais buscamos a verdade, mais contradições enfrentamos. Podemos considerar tudo isso como uma grande chance para o exercício das virtudes, um caminho para nos purificarmos, chegarmos à bondade, melhor compreender nossa vocação e construir uma autêntica identidade humana.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 24/08/2017 09h10min
JAMAIS IMAGINEI - Letra e Música: DEUS - Dorian Bueno -nnEu jamais imaginei, que a minha vida fosse mudar. Demorou, mas encontrei, a paz de espírito pra me renovar. Acreditando sempre no que for melhor. Acreditando do jeito que entender. Acreditando na fé e com amor. Que a minha vida agora vai acontecer... Deus, nunca me esqueceu... Deus, sempre me mostrou... Eu, que não estava pronto... Para entender todo seu amor... Deus, nunca me esqueceu... Deus, sempre me mostrou... Eu, que não estava pronto... Para entender todo seu amor... E mesmo assim não desistiu de mim. Agora sigo sempre o seu caminho... Já não estou mais desconfiado. Eu deixei pra trás todos os espinhos. Que tudo pode não acontecer. Aprendi a ter mais paciência. Para agradecer a Deus. Pela a minha existência. Deus, nunca tarda... Deus, nunca falha... Deus chega na hora certa... Com seu amor..., Ele vem e nos liberta... Deus, nunca tarda... Deus, nunca falha... Deus chega na hora certa... Com seu amor..., Ele vem e nos liberta... Amém. Fiz aniversário no dia 02 de agosto de 2017. Mais uma vez conseguirei superar os desafios do mês AGOSTO, com força de vontade e inteligência. Amém. Abs. Dorian Bueno Google+Plus, POA, 24.08.2017nn