Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 10 de julho de 2017. Atualizado às 19h13.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

senado

Alterada em 10/07 às 19h17min

Eunício diz que quer votar LDO antes do recesso parlamentar

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), disse ao jornal "o Estado de S. Paulo" nesta segunda-feira (10), que pretende votar o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) antes do início do recesso parlamentar, marcado para começar no dia 18 de julho.
Segundo o peemedebista, se a Comissão Mista do Orçamento (CMO) votar o projeto nesta quarta-feira (12), como o previsto, ele irá convocar uma sessão do Congresso para segunda ou terça-feira da semana que vem.
A determinação do presidente do Senado vai de encontro com o desejo do Palácio do Planalto, que prefere que o Congresso entre no chamado "recesso branco" para ter uma margem de manobra para votar a denúncia contra o presidente Michel Temer no plenário da Câmara ainda em julho.
Pela legislação vigente, deputados e senadores não poderiam sair de férias sem aprovar a LDO. Nos últimos anos, no entanto, essa tem sido uma prática constante.
Para Eunício, no entanto, o "recesso branco" não é bom para a imagem do Congresso, pois os parlamentares seriam cobrados de não estar trabalhando enquanto Câmara e Senado continuam abertos
O presidente do Senado afirmou também que ainda não foi procurado nem por Temer, nem pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para conversar sobre um eventual cancelamento do recesso para garantir a votação da denúncia ainda este mês.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia