Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 28 de julho de 2017. Atualizado às 00h08.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Copa do Brasil

Notícia da edição impressa de 28/07/2017. Alterada em 28/07 às 00h11min

Grêmio vence mais uma vez e encara o Cruzeiro nas semifinais

Destaque do jogo, Pedro Rocha marcou duas vezes na Arena da Baixada

Destaque do jogo, Pedro Rocha marcou duas vezes na Arena da Baixada


Lucas Uebel/Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação/JC
O Grêmio e a Copa do Brasil vivem, há 29 edições, uma história de amor. Primeiro campeão da competição, em 1989, o Tricolor alcançou na noite desta quinta-feira, ao vencer o Atlético-PR por 3 a 2, em Curitiba, a sua 13ª semifinal do torneio. Agora, a torcida gremista já pode começar a contagem regressiva: faltam quatro jogos para o hexacampeonato.
Jogando com um time bastante alterado, o Atlético-PR não conseguiu exercer uma pressão sobre o Grêmio nos minutos iniciais de partida como se poderia esperar de uma equipe que necessitava buscar uma desvantagem tão grande - os gaúchos venceram o duelo de ida, em Porto Alegre, por sonoros 4 a 0. O Grêmio, por sua vez, tocava a bola e não se abstinha de atacar os donos da casa, mas sem muito ímpeto ofensivo.
Um contra-ataque aos 15 minutos, porém, deu um ânimo à torcida do Furacão que foi à Arena da Baixada. Douglas Coutinho arrancou pela direita de ataque, passou por Marcelo Oliveira, e colocou rasteiro na área. Pablo apareceu por trás de Bressan na segunda trave e completou para o gol, abrindo o placar.
O Tricolor, entretanto, não se abalou e seguiu jogando o seu futebol característico. Foi assim, com calma, sem se afobar, que o time de Renato Portaluppi buscou o empate aos 26 minutos de partida. Luan tocou para Michel na frente da área e o volante enfiou para Pedro Rocha na esquerda. O atacante cortou a marcação e bateu cruzado para vencer Weverton e fazer o 1 a 1.
Na segunda etapa, o Grêmio tomou conta da partida e fez questão de mostrar que o Minuano gaúcho é muito mais forte que o Furacão paranaense. Sem forças e, principalmente, qualidade para ameaçar o Tricolor, o time da casa não levou perigo ao gol de Marcelo Grohe.
O Grêmio por sua vez, foi preciso em duas chegadas para virar o placar do confronto. Aos 26 minutos, após bola levantada na área, Bressan escorou de cabeça e Everton, sozinho, só teve o trabalho de tirar do goleiro para fazer o 2 a 1. Onze minutos depois, aos 34, Grohe deu o chutão para a frente, Everton fez um belíssimo domínio com a ponta da chuteira, avançou e tocou em profundidade para Pedro Rocha. O avante driblou Weverton e tocou para o gol vazio.
O Atlético-PR ainda teve tempo de descontar aos 46 minutos, em cobrança de falta de Gedoz, mas o gol nem chegou a ser comemorado pela torcida que já se encaminhava para deixar o estádio. Na soma dos dois jogos: 7 a 2 para o Grêmio.
Atlético-PR 2 x 3 Grêmio
Weverton; Cascardo, Wanderson, Cleberson e Nicolas; Eduardo Henrique e Rossetto; Coutinho, Matheus Anjos e Gedoz; Pablo. Técnico: Fabiano Soares.
Marcelo Grohe; Leonardo, Bressan, Kanemann e Marcelo Oliveira; Michel, Jailson, Ramiro; Pedro Rocha e Fernandinho; Luan. Técnico: Renato Portaluppi.
Árbitro: Raphael Claus.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia