Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 23 de julho de 2017. Atualizado às 18h04.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 23/07 às 18h08min

Defesa segura Fluminense, e Corinthians ganha no Maracanã

Folhapress
Dois empates depois, o Corinthians novamente venceu no Campeonato Brasileiro. Neste domingo (23), em visita ao Fluminense no Maracanã, a equipe de Fábio Carille mostrou porque lidera a competição e ganhou de 1 a 0, gol de Balbuena, para superar os problemas da última semana.
Agora com 40 pontos na primeira posição, o Corinthians também alcançou 30 jogos de invencibilidade no ano -terceira marca de sua história. Problema para o vice-líder Grêmio, que atua contra o São Paulo na segunda-feira (24) e, por enquanto, tem 31 pontos. Já o Fluminense vive momento instável no ano, com muitas lesões e alguns problemas. É o 10º colocado, com 21 pontos.
No Rio de Janeiro, o Corinthians teve menos posse de bola, mas bons momentos dentro do segundo tempo. Abriu o placar em escanteio batido por Giovanni Augusto e gol do paraguaio Balbuena e até poderia ter ampliado. Na parte final, porém, o jogo se transformou: o Fluminense pressionou e testou a força da melhor defesa do Brasileirão até os 51 minutos.
Com o resultado no Maracanã, a equipe de Fábio Carille ampliou novamente a sequência sem perder na temporada e já registra a terceira maior marca na história do clube. Agora são 30 jogos sem perder -a última queda foi 19 de março, Ferroviária 1 x 0 Corinthians. Só restam dois períodos à frente: 1936/37, com 31 jogos, e 1957, com 37 jogos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia