Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de julho de 2017. Atualizado às 21h44.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

campeonato brasileiro

Alterada em 19/07 às 21h48min

Grêmio ganha do Vitória e reduz diferença para o líder Corinthians

Com o triunfo, gremistas se aproximam do Corinthians pela ponta da tabela

Com o triunfo, gremistas se aproximam do Corinthians pela ponta da tabela


ROMILDO DE JESUS/FUTURA PRESS/FOLHAPRESS/JC
O Grêmio segue na perseguição ao Corinthians na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro. Na noite desta quarta-feira, o time gaúcho ganhou do Vitória por 3 a 1, no estádio Barradão, em Salvador, na abertura da 15ª rodada. Esta foi sua terceira vitória consecutiva, reduzindo temporariamente a diferença para cinco pontos para o líder e invicto time paulista: 36 a 31.
Antes o Grêmio tinha vencido fora o Flamengo, por 1 a 0, e a Ponte Preta, em casa, por 3 a 1. Exibe, assim, o melhor ataque do campeonato, com 30 gols. A boa sequência positiva também aparece como uma pressão psicológica para o Corinthians, que segue na frente dos concorrentes e sem nenhuma derrota. Nesta noite, visitará o Avaí, em Florianópolis.
O Vitória sofreu sua terceira derrota seguida, porque antes tinha caído em casa diante do Vasco, por 4 a 1, e fora contra o Palmeiras, por 4 a 2. Tem a pior defesa ao lado da Chapecoense, com 27 gols, e continua na zona de rebaixamento com 12 pontos, em penúltimo lugar. O técnico Alexandre Gallo está com o cargo ameaçado e a diretoria em crise.
O JOGO - Os dois times mostraram novidades. O Vitória, com o atacante colombiano Tréllez e o Grêmio, sem o zagueiro Geromel, que sentiu um desconforto muscular no aquecimento, e foi substituído por Rafael Thyere. O atacante Luan, machucado, nem viajou e Pedro Rocha entrou em seu lugar.
Mas quem chamou a atenção logo no início do jogo foi o meia Fernandinho. Ele se movimentava bastante e cavou uma falta na frente da área, cometida por Renê Santos. O próprio Fernandinho foi para a cobrança, encobriu a barreira e abriu o placar aos sete minutos.
O time baiano ainda tentou avançar sua marcação para impor uma pressão no time gaúcho. Mas não mostrava poder de infiltração e de finalização, insistindo apenas com os levantamentos para a área. Em vantagem no placar, o Grêmio passou a explorar os contra-ataques, mas só ameaçou em dois chutes de longe de Fernandinho, ambos defendidos por Fernando Miguel.
Aos 43 minutos, o Grêmio ampliou numa rápida troca de passes. A bola saiu dos pés de Maicon para Pedro Rocha, dele para Fernandinho que virou para o lado esquerdo. Arthur, sozinho, ajeitou e bateu no canto direito de Fernando Miguel. A torcida baiana começou a vaiar nas arquibancadas.
Restou a Alexandre Gallo arriscar na volta para o segundo tempo. Tirou o volante Renê Santos para a entrada do atacante David. A ideia, em princípio, funcionou porque David diminuiu aos 12 minutos. Carlos Eduardo cobrou escanteio, houve desvios de cabeças de Kanu e Alan Costa até o peixinho de David.
Mas a esperança de melhora durou pouco, porque aos 17 minutos o Grêmio marcou o terceiro gol. Everton recebeu a bola pela esquerda e virou para Ramiro que soltou a bomba de primeira. A bola parou no ângulo esquerdo de Fernando Miguel: 3 a 1.
Depois disso, aconteceu o esperado. O Grêmio recuou e passou a se poupar, diante de um Vitória desesperado e nervoso sob as vaias da torcida.
O Grêmio, agora, só volta a campo na próxima segunda-feira, mas jogando fora de novo. Fechando a 16ª rodada, enfrentará o São Paulo, às 20 horas, no Morumbi. O Vitória vai receber a Chapecoense, no sábado, às 16 horas.
Vitória 1 x 3 Grêmio
Fernando Miguel; Caíque Sá (Patric), Alan Costa, Kanu e Geferson; Renê Santos (David), Uillian Correia, Carlos Eduardo e Cleiton Xavier (Yago); Tréllez e André Lima. Técnico: Alexandre Gallo.
Marcelo Grohe; Edílson, Rafael Thyere, Kannemann e Bruno Cortez; Maicon (Jailson), Arthur, Ramiro e Fernandinho; Pedro Rocha (Marcelo Oliveira) e Lucas Barrios (Everton). Técnico: Renato Portaluppi.
Árbitro:  Péricles Bassols (PE)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia