Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 19 de julho de 2017. Atualizado às 13h14.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

Série B

Notícia da edição impressa de 19/07/2017. Alterada em 19/07 às 08h21min

Com ajuda do bandeirinha, Inter ganha do Luverdense

Pottker celebra o único tento da partida

Pottker celebra o único tento da partida


RICARDO DUARTE/DIVULGAÇÃO/INTER/JC
Cerca de 10 mil colorados ignoraram o frio "de renguear cusco" que faz em Porto Alegre e foram ao Beira-Rio ontem na esperança de ver seu time engrenar na Série B do Campeonato Brasileiro. Mas o que viram foi um Inter nervoso, errando muito e com a velha dificuldade de furar a retranca imposta por equipes menores - desta vez, o rival era o modesto Luverdense, um dos últimos colocados. A vitória por 1 a 0 acabou vindo aos 47 minutos do segundo tempo, em um lance bizarro protagonizado pela arbitragem, que prejudicou os mato-grossenses e salvou o time de Guto Ferreira.
Com Diego no lugar de D'Alessandro, poupado, o Inter começou na pressão. Logo aos dois minutos, Nico López marcou, mas estava impedido. Pouco depois, Diogo Silva fez uma grande defesa em chute de Edenilson. O goleiro do Luverdense ainda defendeu conclusões de Gutiérrez e Nico López, além de contar com a trave em um chute de Pottker. Aos poucos, o Inter diminuiu o ritmo e parou de ameaçar os visitantes, que até arriscaram de longe. Impaciente, a torcida vaiou o time na saída para o vestiário.
Na etapa final, o Colorado voltou para o tudo ou nada, e teve chances de abrir o placar com Edenilson e Pottker, em arremates que exigiram boas defesas do goleiro, e Uendel, em cabeceio que passou raspando. Guto resolveu recorrer a D'Ale, que, mesmo descontado, fez bons lançamentos, todos desperdiçados pelos atacantes. Carlos e Joanderson, atleta da base, foram as últimas cartadas do treinador. O primeiro quase abriu o placar, mas o juiz marcou impedimento novamente.
Nos acréscimos, o lance que definiu o jogo. Após lançamento para Pottker, o auxiliar Márcio Santiago assinalou impedimento do camisa 99, que não participava diretamente da jogada. A defesa do Luverdense parou, mas o Inter não, e o árbitro mandou seguir. Então, Joanderson rolou para Pottker, que só tocou para a rede: 1 a 0, confusão no campo e alívio nas arquibancadas. O Colorado segue fora do G-4, mas tem a mesma pontuação do quarto colocado. O próximo desafio é no sábado, diante do Vila Nova, em Goiânia.
Internacional 1 x 0 Luverdense
Danilo Fernandes; Claudio Winck, Danilo Silva, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenilson, Felipe Gutiérrez (D´Alessandro) e Diego (Carlos); William Pottker e Nico López (Joanderson). Técnico: Guto Ferreira.
  Diogo Silva; Aderlan, William, Pablo e Paulinho; Ricardo, Moacir e Sérgio Mota (Marcos Aurélio); Douglas Baggio (Rafael Ratão), Rafael Silva e Alfredo (Erick). Técnico: Júnior Rocha.
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (MG)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian R. Bueno 19/07/2017 10h07min
O FUTEBOL DO INTER FOI DE RENGUEAR CUSCO, MAS VENCEMOS !!!nTudo bem que estava frio pra caramba, mas os jogadores COLORADOS, mais uma vez esqueceram o que treinaram dentro do BEIRA-RIO com os portões fechados. Verdade seja dita, ainda não temos TREINADOR e nem um TIME DE FUTEBOL consistente. Enfrentar o grandioso Luverdense dentro do BEIRA-RIO, vencer por apenas 1x0 e aos 47min dos descontos, mesmo com a trapalhada da arbitragem que acertou, agradecemos aos CÉUS, por que valeram os três pontos. Sem esta de colocar a culpa no frio que estava de renguear cusco, que os jogadores COLORADOS não conseguiram descongelar os seus pensamentos, batimentos cardíacos e pés para tentar honrar a camisa com mais competência e matar o jogo rapidamente sem polêmicas. É um bando de perdidos dentro do campo sem harmonia de conjunto, tentam buscar individualmente algo misterioso que ainda não descobrimos, e o pior é que são bem pagos, todos tem tratamento de time de primeira, e não conseguem jogar um FUTEBOL competitivo e solidário. A torcida COLORADA sabe que será assim até o fim desta Série B, por que os adversários jogam uma copa do mundo contra nós, já o nosso time fica assistindo o tempo passar e errando as oportunidades para fazer seus GOLS. Abs. Dorian Bueno, Google + Plus, POA, 19.07.2017n