Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de julho de 2017. Atualizado às 14h48.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 27/07 às 14h50min

Bolsas da Europa fecham na maioria em baixa, em reação a balanços

As bolsas da Europa terminaram a quinta-feira (27) sem sinal único, mas a maioria delas em território negativo. Novamente, notícias do setor corporativo estiveram no radar dos investidores, em meio à temporada de balanços.
O índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em queda de 0,20%, em 381,99 pontos.
Na agenda de indicadores, o índice de confiança do consumidor da Alemanha subiu de 10,6 em julho para 10,8 em agosto, segundo o instituto GfK. O resultado superou a expectativa de estabilidade dos analistas.
Na bolsa de Londres, o índice FTSE-100 recuou 0,12%, a 7.443,01 pontos. Entre as ações em foco, AstraZeneca caiu 15,41%, após a companhia anunciar que um aguardado remédio para o câncer não atendeu às expectativas. Entre os bancos, Lloyds e Barclays tiveram baixa de 2,29% e 1,23%, respectivamente. A petroleira BP recuou 0,10%. Já entre as mineradoras, Glencore subiu 0,32% e Anglo American teve ganho de 3,22%.
Em Frankfurt, o índice DAX fechou com perda de 0,76%, em 12.212,04 pontos. Deutsche Bank caiu 6,48%, após balanço que não agradou ao mercado, enquanto entre as montadoras Daimler caiu 0,51% e Volkswagen cedeu 2,38%. Já Deutsche Telekom e Commerzbank subiram 0,81% e 0,18%, respectivamente, entre as ações mais negociadas. Bayer caiu 2,95%, após divulgar balanço e revisar para baixo sua expectativa de resultados para todo o ano.
Na bolsa de Paris, o índice CAC-40 fechou em baixa de 0,06%, em 5.186,95 pontos. Entre as ações mais negociadas, Orange subiu 1,05%, Vallourec recuou 0,34% e Nokia teve alta de 3,14%. Crédit Agricole teve alta de 0,50% e BNP Paribas subiu 0,15%, entre os bancos. A petroleira Total, por sua vez, teve baixa de 0,51%.
O índice FTSE-MIB, da bolsa de Milão, fechou em alta de 0,26%, para 21.634,72 pontos. Entre as ações em foco, Fiat Chrysler caiu 0,10%, após divulgar balanço, Telecom Italia recuou 0,06% e Enel subiu 0,66%. Unione di Banche Italiane teve ganho de 1,09%.
Em Madri, o índice IBEX-35 também avançou 0,26%, a 10.603,40 pontos. Telefónica se destacou e subiu 3,8%, após balanço, e Banco de Sabadell e BBVA tiveram alta de 1,83% e 0,42%, respectivamente. Iberdrola ganhou 0,33%, no setor de energia, enquanto Mapfre teve alta de 0,76%, um dia após divulgar balanço.
Na bolsa de Lisboa, o PSI-20 recuou 0,36%, a 5.250,84 pontos. Banco Comercial Português subiu 0,96%, mas Corticeira Amorim, Galp e Jerónimo Martins caíram 2,08%, 0,82% e 4,32%, respectivamente. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia