Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de julho de 2017. Atualizado às 23h17.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado de Capitais

Notícia da edição impressa de 14/07/2017. Alterada em 13/07 às 21h19min

Ibovespa tem quarta alta seguida e volta aos 65 mil pontos

O Índice Bovespa teve, nesta quinta-feira, sua quarta alta consecutiva, favorecida pela combinação de cenários mais benignos no Brasil e no exterior. O indicador atingiu os 65.178 pontos ( 0,53%), renovando o seu melhor patamar desde a deflagração da atual crise política, em 17 de maio. A sessão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, que rejeitou a denúncia contra o presidente Michel Temer, esteve em segundo plano ao longo de toda a sessão de negócios. A aprovação da reforma trabalhista e a esperança de avanço na previdenciária voltaram a ser citadas como fatores que trouxeram melhor ânimo aos investidores.
O pregão manteve diversos elementos de otimismo da véspera, com bolsas americanas operando em terreno positivo, petróleo em alta e dólar bem comportado. A alta do Ibovespa teria sido maior, não fosse o fraco desempenho das ações de commodities. Petrobras ON e PN, que haviam subido em torno dos 4% na véspera, perderam fôlego nesta quinta-feira e baixaram 0,22% e 0,54%, respectivamente, apesar de o petróleo ter subido mais de 1% no mercado internacional. Vale ON e PNA, por sua vez, cederam à queda do minério de ferro e caíram 2,41% e 2,35%.
Na ponta contrária, estiveram papéis do setor de consumo, liderados por JBS, que tiveram alta de 9,39%. A alta refletiu a decisão da Justiça de liberar a venda de operações de carne bovina da empresa para o Minerva, que estava embargada desde 21 de junho. Lojas Renner ON ( 2,04%) e Pão de Açúcar PN ( 1,89%) foram outros papéis que se destacaram em alta, refletindo maior otimismo do investidor, a uma semana do início da safra de balanços trimestrais.
No mercado à vista, o dólar terminou estável, aos R$ 3,2091. O giro financeiro somou US$ 974 milhões. No mercado futuro, o dólar para agosto subiu 0,06%, aos R$ 3,2230. O volume financeiro movimentado somava cerca de US$ 11,32 bilhões.
.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia