Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de julho de 2017. Atualizado às 22h38.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 04/07/2017. Alterada em 03/07 às 20h44min

Subsidiária da Telefônica Brasil anuncia compra do portal Terra

Plataforma foi adquirida pelo valor de R$ 250 milhões

Plataforma foi adquirida pelo valor de R$ 250 milhões


REPRODUÇÃO SITE TERRA/REPRODUÇÃO SITE TERRA/JC
A Telefônica Data, subsidiária da Telefônica Brasil, anunciou ontem a compra do portal Terra. A transação, que abrange a aquisição de todas as ações da Terra Networks Brasil, custou R$ 250 milhões à companhia, pagos em parcela única e sem financiamento, usando apenas o caixa disponível da TData (Telefônica Data).
Além do portal, a Terra Networks tem outras linhas de negócios, como aplicativos de celular, publicidade e serviços digitais. Trata-se de uma operação dentro do mesmo grupo, ou seja, antes do acordo, ela pertencia ao grupo Telefónica S.A. Agora, passa para o guarda-chuva da Telefônica Brasil.
No Brasil, serviços como o portal e o e-mail continuam funcionando normalmente. Nos outros países onde operava, o portal deixou de existir a partir da semana passada.
Após a operação, a ideia da empresa é ampliar serviços digitais como cursos de idioma pelo celular, música e outros serviços digitais. De acordo com comunicado da empresa, a transação não está sujeita à obtenção de autorizações regulatórias nem aprovações por órgãos da companhia. Além dos serviços digitais, a TData também atua em outras áreas, como assistência técnica e manutenção de equipamentos e redes de telecomunicações.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia