Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 04 de julho de 2017. Atualizado às 18h43.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Tecnologia

Notícia da edição impressa de 04/07/2017. Alterada em 04/07 às 18h43min

Meta anuncia investimentos de R$ 16 milhões

Costa destaca o trabalho de identificação do melhor perfil de clientes

Costa destaca o trabalho de identificação do melhor perfil de clientes


JEFFERSON BERNARDES/DIVULGAÇÃO/JC
Patricia Knebel
Investimentos de R$ 16 milhões até 2020, 265 profissionais contratados desde janeiro deste ano e novas frentes de negócios abertas. Nada mal as perspectivas da Meta para os próximos anos. A empresa, um dos maiores players de tecnologia gaúcho e com atuação internacional, quer dobrar o faturamento até 2020 - os números atuais não são revelados.
Para isso ser possível, vem fazendo uma jornada de transformação interna nos últimos 12 meses, que envolveu a revisão do mix de produtos, identificação de novas oportunidades de negócios dentro dos clientes atuais, promoção de pessoas e contratações.
Agora, chegou o momento de colocar a nova visão para o mercado. Recentemente, a Meta lançou um novo posicionamento, apostando no valor humano como principal ativo. Tech. Simple. Human passa a ser a assinatura da marca, que também teve seu design revitalizado e mudou o nome de Grupo Meta para Meta.
"Acreditamos que o nosso negócio é fazer que tecnologia que ajude as empresas a crescerem, e que cada projeto entregue abra novas possibilidades para todas as pessoas envolvidas nele", diz o presidente da Meta, Telmo Costa.
A empresa reorganizou o seu portfólio de serviços com foco na simplificação, a partir de quatro pilares: Estratégia, Software, Operações e SAP. Este ajuste na oferta de serviços já vinha sendo trabalhado internamente e gerou resultados positivos diretos nas vendas nos primeiros cinco meses de 2017: a empresa cresceu 30% no período, contra 15% no total do exercício de 2016. Isso significa a perspectiva de bater antecipadamente as metas estabelecidas para este ano.
O CEO analisa que uma das explicações para esse resultado foi o trabalho de identificação do melhor perfil de clientes, que foi realizado dentro da estrutura comercial e resultou na captação de novos negócios em todo o Brasil. Além disso, há um crescimento dentro dos próprios clientes. Uma empresa que antes era atendida pela unidade de Estratégia, agora também passou a comprar serviços SAP da Meta, e assim sucessivamente. "Fizemos um cross selling e abrimos novas frentes, aumentando o faturamento nos clientes", observa Costa. Entre as marcas hoje atendidas estão Lojas Renner, Pão de Açúcar, Hospital Sírio Libanês, Unimed, Santander e GetNet.
A Meta tem hoje 1,1 mil pessoas - e 113 vagas abertas - e operações espalhadas por Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Nos Estados Unidos, o escritório em Miami (EUA) atende clientes com operação no país. Além disso, a expectativa é poder, em algum tempo, inaugurar uma operação na Europa, com modelo de atuação similar.
Dos investimentos de R$ 16 milhões previstos em três anos, R$ 10 milhões são de recursos próprios, e o restante, via Bndes, e estão voltados para aquisição de equipamentos, certificação e treinamento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia