Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 20 de julho de 2017. Atualizado às 00h04.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Fernando Albrecht

Começo de Conversa

Notícia da edição impressa de 20/07/2017. Alterada em 19/07 às 21h49min

O jogo dos erros I

JORGE WNDLER/DIVULGAÇÃO/JC
Quem sobe a BR-116 pela primeira vez e pretende entrar em Nova Petrópolis sem ter GPS, mas ainda na rodovia federal, vai acabar em Caxias do Sul se for temente à orientação. Seguirá reto, ou seja, se manterá na BR-116. A placa deveria sinalizar a conversão à direita, e preferencialmente com a distância até o acesso, ainda mais que é a única sinalização existente no trecho, salvo uma placa de bifurcação em letras pequenas.
RINTJE VAN HATTEM/DIVULGAÇÃO/JC

O jogo do erros II

Na segunda foto, a demarcação de estacionamento para deficientes, em Capão da Canoa, está mais à direita da rampa, o que parece óbvio, porque algum cadeirante precisa de espaço para sair do carro e manobrar em direção à ela. O problema é que dos lados há vaga comum de estacionamento, o que pode dificultar e até impedir a manobra para descer a cadeira de rodas. Ah, é apenas um detalhe? É, mas o diabo mora nos detalhes.

O sumiço dos leitores

A compra da Fnac pela Livraria Cultura (matéria nesta edição) mostra como são os tempos modernos. A Fnac, originalmente uma livraria, vende mais eletroeletrônicos do que livros. As livrarias brasileiras têm sua sobrevivência ameaçada menos pela concorrência dos e-books e mais pelo fato de que se lê cada vez menos. Bastam-nos 140 toques, lamentavelmente.

Educação evita...

Apenas 28% dos brasileiros são consumidores conscientes, mostra SPC Brasil/CNDL. O indicador abrange práticas financeiras, ambientais e sociais: 25% consideram como principal vantagem a satisfação por fazer algo positivo para o futuro das próximas gerações. Isso explica o alto endividamento crônico, consequência da falta de educação financeira.

...o bolso vazio

Mesmo os hábitos comuns, como falar por tempo exagerado ao celular, mostram o despreparo justamente da camada da população que tem renda baixa. O fascínio pelo consumo oblitera a razão primeira, que é segurar os gastos. A ironia histórica é que, nos anos 1970, a palavra de ordem era "poupe"; hoje, é "gaste".

Furtos e roubos

No primeiro semestre de 2017, o Rio Grande do Sul registrou 18.655 roubos e furtos de veículos. Com isto, ficamos atrás apenas de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais no período. O presidente do Sindicato das Seguradoras do Rio Grande do Sul (Sindsergs), Guacir Bueno, alerta que embora tenha havido pequena redução em relação ao ano anterior (19.645 ocorrências), o número ainda é bastante elevado e preocupante.

Canário na muda...

...não canta. Entramos no segundo semestre, e os postulantes aos cargos majoritários só deram os primeiros arrufos e depois ficaram mais quietos que a estátua do Marechal Deodoro. Para os que tentam o Palácio Piratini pela primeira vez, o tempo urge. Na esfera federal, tudo está como o Disco de Newton, em que todas as cores se tornam cinza quando se gira o disco rapidamente.

Na fila da delação

Marco Valério sempre obedeceu à omertà, a lei do silêncio pelo código napolitano. Até agora. Operador do mensalão, o publicitário responsável pelos repasses aos beneficiados passou maus bocados na prisão e se decidiu pela delação - se o Supremo Tribunal Federal deixar. Na época, ficou sem pai nem mãe. Ninguém do governo, nem do PT, moveu uma palha de solidariedade que fosse.

Prezado ouvinte

O presidente Michel Temer (PMDB) mandou instalar misturador de vozes nos telefones do seu gabinete para evitar novas gravações. Puxa, mas só agora se deu conta disso? Essa tecnologia já existe há décadas. Mas se algum profissional do grampo quiser ir além, pode "ouvir" o que se fala assentando microfones à longa distância que captam e traduzem as vibrações das janelas, por tênues que sejam.

Miúdas

  • SE o governo parou, talvez o País ande (jornalista Carlos Brickmann).
  • MISÉRIA sem fim: traficantes vendiam drogas para moradores de rua da Capital. Esmola dada, droga comprada.
  • DNIT alerta que, a partir das 8h de hoje, haverá um bloqueio parcial da BR-116 no viaduto da Scharlau no sentido Interior-Capital.
  • ATÉ nas palavras simples esse povo se estrepa. Alguém escreveu "comjelar" no Face.
  • HOSTIS um ao outro até por aí: após 30 anos, voos entre Iraque e Arábia Saudita são retomados.

Finais

  • FACELEU o padre Hugo Büttenbender, 80 anos, vigário paroquial da Igreja do Rosário no Centro Histórico. Velório hoje, na própria igreja.
  • ABERTAS inscrições da Expoagas 2017 (www.agas.com.br).
  • LIQUIDAÇÃO do Lápis Vermelho comemora 35 anos com descontos de até 70% na rede da Multiplan - no BarraShoppingSul. CORREÇÃO: a feira ExpoTAI ocorrerá entre 25 e 27 de agosto.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia