Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de julho de 2017. Atualizado às 21h08.

Jornal do Comércio

Viver

COMENTAR | CORRIGIR

TEATRO

Notícia da edição impressa de 28/07/2017. Alterada em 27/07 às 14h35min

Viagem pelo mundo

Cartagena, solo de Zé da Terreira, conta a história do andarilho Rubião

Cartagena, solo de Zé da Terreira, conta a história do andarilho Rubião


VILMAR CARVALHO/DIVULGAÇÃO/JC
A performance solo de Zé da Terreira, Cartagena, conta a história de um andarilho, Rubião, que a partir da descoberta de um livro, passa a ser assombrado pelos fantasmas dos marinheiros Fernão de Magalhães e Cartagena durante a primeira viagem ao redor do mundo em pleno século XVI. O espetáculo de rua ocorre domingo, às 15h, na praça Oliveira Paim, Vila Elizabeth. A montagem tem texto e direção de Carlos Pinto e patrocínio do Fumproarte.
José Carlos Peixoto, Zézão ou Zé da Terreira, nasceu em Rio Grande, em 1945. É cantor, ator e personalidade do meio cultural de Porto Alegre. Em 1969, estudou no Departamento de Arte Dramática da Ufrgs.
Foi para o Rio de Janeiro em 1970, conviveu com o grupo Tá na Rua. Participou como cantor no Festival Universitário de Música Brasileira. Em 1984, de volta a Porto Alegre, trabalhou no Ói Nóis Aqui Traveiz e no grupo teatral Oficina Perna de Pau.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia