Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 27 de junho de 2017. Atualizado às 21h36.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

senado

Alterada em 27/06 às 21h36min

Defesa de senador Edison Lobão alega que novo inquérito carece de investigação

O advogado do senador Edison Lobão (PMDB-MA), Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, afirmou que novo inquérito aberto contra o parlamentar é fruto de falta de investigação.
"A abertura desse inquérito, sem nenhum indício, sem nenhum fiapo de seriedade nessa afirmação do procurador-geral Janot de que o senador Lobão pode ser sócio oculto dessa empresa, é fruto desse momento punitivo que estamos passando agora", disse.
Kakay esclarece que um dos advogados eleitorais de Lobão tem relação com a holding Diamond Mountain Group, mas que não houve qualquer investigação para verificar que o senador não está relacionado ao grupo.
O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a abertura de um novo inquérito contra o senador Edison Lobão (PMDB-MA) e a quebra do sigilo bancário do parlamentar depois que a Procuradoria-Geral da República (PGR) apontou indícios da participação do peemedebista em crimes contra o sistema financeiro, lavagem dinheiro e tráfico de influência.
"O ministro Barroso determinou a abertura porque a regra é, quando o Ministério Público pede, é determinada a abertura", afirmou o advogado. Kakay afirmou ainda que não há qualquer preocupação quanto ao inquérito e que a defesa fará o enfrentamento.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia