Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de junho de 2017. Atualizado às 19h38.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

ministério da defesa

01/06/2017 - 19h36min. Alterada em 01/06 às 19h39min

Avião da FAB leva último contingente militar brasileiro ao Haiti

O grupo é composto por 970 militares, sendo 181 da Marinha, 639 do Exército e 30 da Aeronáutica

O grupo é composto por 970 militares, sendo 181 da Marinha, 639 do Exército e 30 da Aeronáutica


Tereza Sobreira/Ministério da Defesa/Divulgação/JC
Agência Brasil
Um Boeing 767 da Força Aérea Brasileira (FAB) decolou nesta quinta-feira (1) do Aeroporto de Viracopos, em Campinas, levando a tropa do 26º Contingente Militar Brasileiro para a última Missão de Paz no Haiti. O grupo é composto por 970 militares, sendo 181 da Marinha, 639 do Exército e 30 da Aeronáutica.
A retirada das tropas da ONU do Haiti foi decidida pelo Conselho das Nações Unidas. Este último contingente chega a Porto Príncipe, capital haitiana, ainda hoje. Nos próximos dois dias, eles farão a substituição dos militares que estão há seis meses no Haiti e que retornarão para o Brasil no próximo final de semana.
O Brasil atua na Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah) desde 2004, quando o governo brasileiro foi convidado pela ONU para liderar as forças internacionais com o objetivo de promover a paz no país.
Nesses 13 anos de missão, mais de 35 mil militares já passaram pelo Haiti. Para o ministro da Defesa, Raul Jungmann, além do começo da operação, quando os militares brasileiros tiveram que entrar em confronto com milícias haitianas, os dois momentos mais marcantes foram: o terremoto que devastou parte do Haiti, em 2010, e o furacão Matthew, que atingiu diversas regiões no ano passado.
Os componentes dos 26º Contingente Brasileiro começarão o seu retorno para o Brasil em 31 de agosto. A meta é que em 15 de outubro toda a tropa já tenha regressado ao país. "Nós iremos a Porto Príncipe para a cerimônia de partida daquele país", disse Jungmann.
A próxima missão de paz das Forças Armadas brasileira deverá ocorrer na África. "Uma das possibilidades em análise é a República Centro Africana. Mas esta decisão tem que ser tomada pelo Presidente da República", disse o ministro.
Segundo Jungmann, os integrantes das Forças Armadas "deram ao Brasil um reconhecimento mundial como país provedor da paz, por isso eles merecem respeito".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia