Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 08 de junho de 2017. Atualizado às 21h02.

Jornal do Comércio

Internacional

COMENTAR | CORRIGIR

Síria

Alterada em 08/06 às 21h07min

Piloto dos EUA derruba drone que levava armas na Síria

Um piloto americano derrubou uma aeronave não tripulada (drone) que atacava as forças apoiadas pelos Estados Unidos no sudeste da Síria, nesta quinta-feira, informaram autoridades militares em Washington. O episódio ocorreu após o drone atacar conselheiros da coalizão liderada pelos EUA em patrulha junto com combatentes sírios, no sudeste do país, onde forças dos EUA operam ao longo da fronteira com a Jordânia e o Iraque.
Nenhum membro da patrulha ficou ferido no episódio, mas ele representa uma expansão significativa na luta entre as forças do presidente sírio, Bashar al-Assad, e as americanas que operam na Síria. Funcionários americanos disseram que foi a primeira vez que aliados de Assad usaram um drone para atacar as forças da coalizão lideradas pelos EUA no país.
O desenvolvimento de drones teve um impulso nos últimos anos, com 12 nações tendo essas aeronaves com armas, segundo o centro de estudos americano New America. Grupos militantes como o Estado Islâmico e o Hezbollah já usaram drones de monitoramento em campos de batalha.
Militares dos EUA trabalham para identificar a origem do drone usado no ataque da quinta-feira, mas analistas e funcionários americanos disseram que provavelmente ele foi feito no Irã. O Hezbollah, milícia libanesa apoiada por Teerã, luta ao lado das forças de Assad na Síria.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia