Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 22 de junho de 2017. Atualizado às 23h42.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Infraestrutura

Notícia da edição impressa de 23/06/2017. Alterada em 22/06 às 21h27min

Acordo para retomar ciclovia da Ipiranga está próximo, diz EPTC

Trecho restante é de 2,3 quilômetros

Trecho restante é de 2,3 quilômetros


JONATHAN HECKLER/JONATHAN HECKLER/JC
Igor Natusch
A esperança de ver a ciclovia da Ipiranga concluída, depois de quase seis anos do início das obras, voltou a ser reavivada no decorrer da semana. O Hub da Saúde no Teresópolis, em Porto Alegre, empreendimento que inclui o Grupo Zaffari, pode ter entre suas contrapartidas a conclusão do trecho da ciclovia entre as ruas Silva Só e La Plata.
No entanto, o diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti, diz que ainda é prematuro dar por encerrado o impasse que atrasa a entrega da pista na Ipiranga.
"Há interesse de ambas as partes para chegarmos a um compromisso, as conversas já acontecem há algum tempo. Sabemos que o trecho é muito importante, mas o acordo ainda não está selado, ainda está em fase de ajustes", acentua Soletti. A sinalização da companhia, acredita, é parte de uma antecipação de intenções de investimento, o que pode ser um indicador positivo para o avanço das negociações.
Segundo ele, o principal ponto pendente é determinar qual extensão, dos 2,3 quilômetros ainda incompletos, caberá de fato à iniciativa privada. Essa confirmação permitirá a assinatura de um novo termo de compromisso com o Grupo Zaffari, o que Soletti espera que aconteça "nos próximos dias".
Sempre frisando a "situação crítica" das finanças municipais, Soletti afirma que a prefeitura tem feito uma avaliação dos recursos disponíveis para retomar investimentos relativos ao Plano Diretor Cicloviário. Segundo ele, parte da verba disponível via Confederação Andina de Fomento (CAF) para melhorias urbanas na Capital cobre a ampliação e implementação de ciclovias e ciclofaixas na cidade. "Vamos priorizar ligações entre as ciclovias já existentes e pontos atrativos para a comunidade, como pontos de embarque de ônibus", afirma o diretor.
O projeto Hub da Saúde será promovido em parceria do Grupo Zaffari com a construtora Melnick Even e o Hospital Moinhos de Vento. O complexo deve incluir um shopping center Bourbon e uma unidade hospitalar para diagnósticos e atendimentos de baixa e média complexidade, além de duas torres - uma residencial e outra comercial.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia