Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 18 de junho de 2017. Atualizado às 16h28.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

manifestações

18/06/2017 - 13h20min. Alterada em 18/06 às 16h29min

Começa Parada LGBT com expectativa de reunir 2 milhões na Avenida Paulista

Apoiadores da Parada Gay na Avenida Paulista, em São Paulo

Apoiadores da Parada Gay na Avenida Paulista, em São Paulo


MIGUEL SCHINCARIOL/AFP/JC
Com expectativa de reunir 2 milhões de pessoas, a Parada do Orgulho LGBT de São Paulo toma a Avenida Paulista neste domingo (18), e pede a realização de novas eleições presidenciais.
"Nós queremos 'diretas já' para ontem", afirma Nelson Matias, sócio fundador da Associação da Parada do Orgulho de Gays, Lésbicas, Bissexuais e Transgêneros de São Paulo (Apoglbt), que há 21 anos organiza o evento.
"A Parada é uma festa, sim, mas também uma manifestação", diz Matias. "Se fôssemos um País consciente já teríamos derrubado esse governo que está aí, mas estamos assistindo a tudo deitados em berço esplêndido."
Neste ano, a Parada adotou como tema o combate ao "fundamentalismo religioso". "Independente de nossas crenças, nenhuma religião é Lei! Todas e todos por um Estado Laico", diz o tema escolhido.
Para Matias, o avanço do protagonismo político de bancadas evangélicas é o principal responsável pelo que chamou de "retrocesso da pauta LGBT". "Todos os direitos que conquistamos não foram pelo Legislativo, foram pelo Judiciário", afirma.
"As bancadas evangélicas têm emperrado nossa participação nas discussões", diz. "Emperram a criminalização da homofobia. Propõem o Estatuto da Família e a retirada das discussões de gênero nas escolas."
Dezenove trios elétricos desfilam neste domingo, entre a Avenida Paulista e a Rua da Consolação, a partir das 13 horas. Entre as atrações, a cantora Anitta se apresenta no trio do Uber, e Daniela Mercury, no da Skol - os dois patrocinadores do evento. Fafá de Belém e Tulipa Ruiz também fazem parte da programação.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia