Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sábado, 17 de junho de 2017. Atualizado às 19h28.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Justiça

Alterada em 17/06 às 19h29min

Após mais de 50 horas e sem veredito, julgamento de Bill Cosby é anulado

Agência Folhapress
O processo contra Bill Cosby foi anulado neste sábado (17), depois que o júri não alcançou um veredito por unanimidade sobre nenhuma das acusações contra o ator americano, após mais de 50 horas de deliberações.
O fato representa uma vitória para o comediante de 79 anos, acusado de abuso sexual contra Andrea Constand em 2004, embora o Ministério Público tenha a possibilidade de exigir um novo julgamento.
O promotor do condado de Montgomery, Kevin Steele, que havia acusado o ator, indicou imediatamente que solicitaria a abertura de um novo processo, como autoriza a lei. A anulação do julgamento é um revés para ele, uma vez que seus argumentos não convenceram a totalidade do júri.
Cosby não fez comentários após o anúncio da anulação do processo. O artista, que se tornou uma celebridade ao protagonizar a série de TV "The Cosby Show" (1984-1992), corria o risco de ser condenado a 30 anos de prisão. Ele permanece em liberdade condicional, segundo o juiz Steven O'Neill.
A Justiça americana exige a unanimidade entre o júri para que se possa pronunciar um veredito. Os jurados já haviam indicado, na última quinta-feira (15), que estavam em um impasse. Mais de 20 horas de debates suplementares não permitiram que eles chegassem a um veredito unânime.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia