Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 15 de junho de 2017. Atualizado às 19h29.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado financeiro

Alterada em 15/06 às 19h33min

Ouro fecha no menor nível em três semanas após alta de juros do Fed

Os preços futuros de ouro fecharam em queda robusta nesta quinta-feira (15), pressionados pela alta de juros do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), que também expressou confiança na estabilidade da economia norte-americana. Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para agosto caiu 1,67%, a US$ 1.254,60 por onça-troy, o menor patamar desde 24 de maio, de acordo com dados da FactSet.
A recente leva de dados norte-americanos sinalizando fragilidade na economia e na alta dos preços levou muitos analistas a esperar uma postura mais "dovish" do Fed no comunicado de ontem. Apesar de incluir esses desenvolvimentos em suas projeções atualizadas - a previsão para a inflação no fim de 2017 caiu de 1,9% para 1,7% -, o Fed decidiu mesmo assim elevar os juros, confiando que um mercado de trabalho bastante aquecido possa se traduzir, nos próximos meses, em pressões sobre os salários.
Além de sinalizar mais um aperto monetário este ano, o BC dos EUA também deu detalhes de como planeja reduzir seu balanço. "O mercado estava esperando algo menos impactante", admitiu Tai Wong, diretor de metais da BMO Capital Markets. "A visão do Fed é que a economia está em um bom momento e que é preciso seguir com a normalização". 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia