Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 09 de junho de 2017. Atualizado às 18h18.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Missão ao Japão

07/06/2017 - 23h29min. Alterada em 09/06 às 18h24min

Sartori explica viagem ao Japão e rebate críticas de internautas

Governador apresentou razões para investir no Rio Grande do Sul

Governador apresentou razões para investir no Rio Grande do Sul


LUIZ CHAVES/PALÁCIO PIRATINI/JC
Enquanto a comitiva gaúcha chega à reta final da agenda no Japão, internautas questionam a viagem e criticam o governador José Ivo Sartori (PMDB) citando a situação das finanças e até as cheias causadas pelas chuvas, indicando que não seria a melhor hora para se afastar do Estado.
O governador esclareceu que foi convidado para a missão por autoridades das regiões visitadas e que buscou "otimizar" a viagem com outras atividades, como a visita a uma usina a carvão, encontro com bancos, associações empresariais e empreendedores em Tóquio, Hamamatsu, Ibaraki, Iwata e Otsu. A missão encerra neta quinta-feira (8). 
"Nunca esperei que tivesse o número de empreendedores interessados em saber a realidade do Rio Grande do Sul para investir. Queremos plantar sementes", comenta, ao se referir ao seminário que reuniu nessa quarta-feira a comitiva - que tem secretários e assessores e integrantes da Federação das Indústrias do RS (Fiergs) - e mais de 200 representantes de empresas de pequeno e médio porte. O governador também se reuniu a portas fechadas com executivos da Toyota. O interesse é atrair investimento da montadora. 
O governador afirmou que as críticas são normais, "especialmente por quem não deseja mudar absolutamente nada". "Estamos mudando o perfil do Rio Grande, estamos mudando a estrutura, buscando fora o que interessa. Fomos em busca de investimentos que servem à toda a economia do Rio Grande do Sul." Além de comentários negativos, há postagens, por exemplo, que apoiam o uso do carvão para gerar energia, tema que é polêmica devido aos processos usados e impacto ambiental. 
A seguir um dos posts no Facebook: 
Integram a comitiva, que chegou domingo ao país, os secretários de Planejamento, Governança e Gestão, Carlos Búrigo, de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Márcio Biolchi, de Comunicação, Cleber Benvegnú, de Minas e Energia, Artur Lemos; do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Ana Pellini, parlamentares, o presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), Luciano Pinto, o presidente eleito da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Porcello Petry, e empresários.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia