Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 06 de junho de 2017. Atualizado às 16h20.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 06/06 às 16h25min

Ouro sobe antes da eleição no Reino Unido e depoimento de Comey nos EUA

Os preços futuros do ouro encerraram no maior nível em sete meses nesta terça-feira, beneficiados pela demanda por segurança em meio a eventos importantes nos próximos dias.
Investidores agiram de forma defensiva ao ambiente de hoje, afetado pela expectativa com desenvolvimento no mundo todo. No Reino Unido, o Partido Conservador da primeira-ministra britânica, Theresa May, chega com uma vantagem cada vez menor nas pesquisas de opinião para o pleito legislativo, abrindo espaço para a especulação sobre uma negociação mais difícil do Brexit nos próximos anos.
Nos Estados Unidos, é esperada a audiência do Senado com James Comey também para quinta-feira. Demitido da direção do FBI no início de maio pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, Comey pode dar novos detalhes sobre a suposta tentativa da Casa Branca de influenciar as investigações sobre a interferência da Rússia nas eleições do ano passado.
Além disso, continua a crise diplomática no Golfo Pérsico, onde Arábia Saudita e outros três países cortaram relações diplomáticas com o Catar, acusando-o de financiar extremistas religiosos.
Na Comex, a divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato para agosto fechou em alta de 1,15%, a US$ 1.297,50 por onça-troy, o maior patamar desde 4 de novembro, segundo dados da FactSet.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia