Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 05 de junho de 2017. Atualizado às 20h25.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Alterada em 05/06 às 20h27min

Eletrosul assina acordo preliminar para transferir projetos de transmissão

A Eletrobras informa que a Eletrosul Centrais Elétricas e a Shanghai Electric Power Transmission and Distribution Engineering (SPTDE), subsidiária da empresa chinesa Shanghai Electric, assinaram um acordo preliminar com o objetivo de realizar a transferência total do conjunto de projetos que compõem o Lote A, resultante do Leilão Aneel nº 004/2014, referente à implementação e operação de projetos de transmissão de energia no Rio Grande do Sul.
O investimento total foi orçado em R$ 3,27 bilhões para viabilizar a construção de 1.900 quilômetros de linhas de transmissão, 7 novas subestações e a ampliação de 16 subestações existentes.
A próxima etapa das negociações estabelecerá as condições detalhadas do negócio, por meio de um acordo vinculativo, incluindo questões relacionadas ao cronograma de implementação e operação.
"A Shanghai Electric deve constituir uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) para a construção, operação e manutenção dos futuros empreendimentos. O acordo prevê a possibilidade de a Eletrosul deter até 25% de participação na referida SPE", diz a Eletrobras.
O acordo obtido com a Shanghai Electric é o resultado da chamada pública lançada pela Eletrosul, em 2015, para a seleção de empresas interessadas em estabelecer uma parceria para a implementação dos empreendimentos do Lote A do Leilão Aneel de novembro de 2014.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia