Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 03 de julho de 2017. Atualizado às 22h13.

Jornal do Comércio

Jornal da Lei

COMENTAR | CORRIGIR

Mediação

Notícia da edição impressa de 04/07/2017. Alterada em 03/07 às 18h56min

Regulamento do CAM-CCBC será utilizado em competição em Viena

As regras do tradicional Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá (CAM-CCBC) vão nortear a terceira edição do Consensual Dispute Resolution Competition (CRDC), que acontece entre os dias 10 e 14 de julho, em Viena, na Áustria. Ao todo, 30 equipes participarão da competição, que será composta por sete rodadas, com feedback de 60 profissionais de mediação e negociação.
Na edição deste ano, duas equipes brasileiras integram a competição: a Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e a Universidade de São Paulo (USP). A dinâmica simulada é baseada no caso do Willem C. Vis Moot deste ano, que aconteceu em abril.
"É uma honra para nós e para toda a comunidade de mediação brasileira ter o regulamento do CAM-CCBC na competição. Isso faz parte de nosso processo de internacionalização e destaca nossa relevância no mercado internacional", diz Carlos Forbes, presidente Centro de Arbitragem e Mediação da Câmara de Comércio Brasil-Canadá.
O órgão, impulsionado pela reforma do Código de Processo Civil e Lei de Mediação, Lei nº 13.140, de 26 de junho de 2015, lançou o Novo Regulamento de Mediação em agosto de 2016. "A mediação se consolida mundo afora como um método de solução de conflitos, e o Brasil deve acompanhar este movimento", ressalta Forbes.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia