Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de maio de 2017. Atualizado às 18h35.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo Federal

Alterada em 08/05 às 18h36min

Balanço de 1 ano de governo será feito por Temer em conjunto com ministros

Após reunião realizada nesta segunda-feira (8), entre alguns dos principais auxiliares do presidente Michel Temer, ficou definido que o balanço de um ano de governo será realizado não somente pelo peemedebista, mas também por todos os ministros que integram a equipe da Esplanada.
Inicialmente, integrantes do governo chegaram a avaliar a possibilidade de ser realizado apenas um pronunciamento de Temer em cadeia nacional de rádio e TV. Nele, o presidente elencaria todas as conquistas alcançadas desde a aprovação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.
Segundo auxiliares palacianos, essa possibilidade não está totalmente descartada, mas a ideia central agora será a de realizar uma reunião no Palácio do Planalto em que cada um dos ministros apresente um balanço da respectiva pasta.
O encontro foi pré-agendado para a próxima sexta-feira (12), quando se completa um ano da abertura do processo no Senado e o afastamento de Dilma. A reunião está prevista para iniciar por volta das 10h e será transmitida pelo canal de TV oficial do governo.
A fala inicial está prevista para ser feita por Temer, que deverá ressaltar iniciativas populares na área econômica, entre elas, a criação do cartão reforma, que é direcionado às famílias de baixa renda, que recebem até três salários-mínimos (R$ 2,8 mil). Outro tema previsto para ser lembrado pelo presidente é a liberação do saque de contas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) inativas até dezembro de 2015.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia