Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de maio de 2017. Atualizado às 22h36.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Câmara de Porto Alegre

Notícia da edição impressa de 05/05/2017. Alterada em 04/05 às 21h29min

Demolição de estrutura do aeromóvel do entorno do Gasômetro será votada novamente

Carlos Villela, especial para o JC
O tema que mais tomou tempo de debate na sessão desta quinta-feira na Câmara de Porto Alegre foi a proposta de demolição da estrutura do aeromóvel sobre a Praça Júlio Mesquita, próxima à orla do Guaíba, no entorno da Usina do Gasômetro. O projeto, de autoria do vereador Idenir Cecchim (PMDB), seria para implementar o projeto do Corredor Parque do Gasômetro.
A proposta foi votada e, mesmo com com mais votos a favor do que contra, foi rejeitada por não ter alcançado por dois votos o total necessário de 19 "sim" para sua aprovação. Contudo, como o Regimento Interno possibilita votar novamente quando a diferença no placar é de três votos ou menos, Cecchim solicitou a renovação de votação, sem data definida. O peemedebista argumenta que a obra do aeromóvel não tem continuidade prevista, e sua extensão de apenas um quilômetro tornou a obra obsoleta. Além disso, ele diz que a remoção da estrutura possibilita a elaboração de um "boulevard que iria desde a Ponte de Pedra até o Gasômetro", algo que ele diz que ajudaria a embelezar a área que "enfeada" pela presença da obra inacabada.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia