Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 29 de maio de 2017. Atualizado às 22h32.

Jornal do Comércio

Geral

COMENTAR | CORRIGIR

Transporte Público

Notícia da edição impressa de 30/05/2017. Alterada em 29/05 às 21h07min

Compra de passagens no cartão começa em junho

Decreto municipal para aplicativo foi assinado em janeiro

Decreto municipal para aplicativo foi assinado em janeiro


CLAITON DORNELLES/JC
Igor Natusch
Com decreto assinado desde janeiro, a plataforma para recarregar créditos do cartão TRI com uso de cartão de crédito e débito deve ser disponibilizada para a população de Porto Alegre ainda no mês de junho. A estimativa é do diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Marcelo Soletti. O aplicativo, de responsabilidade da Associação de Transportadores de Passageiros (ATP), está em fase de testes de segurança e deve ser liberado em um prazo de 15 dias.
Uma das principais vantagens da nova ferramenta, segundo Soletti, é diminuir a circulação de dinheiro nos coletivos. A ideia é que, uma vez adquirido pelo passageiro no aplicativo ou pela internet, o valor esteja disponível no cartão TRI em um prazo de 24 horas. A validação será feita no leitor da própria roleta, do mesmo modo como hoje ocorre com as recargas do vale-transporte.
De acordo com Soletti, a definição de alguns procedimentos entre a ATP e as empresas responsáveis pela interface, como o estorno em caso de desistência da compra pelo usuário, acabou atrasando um pouco a implementação do projeto. Pelo texto do decreto, as empresas que exploram o transporte de passageiros na Capital poderão cobrar uma taxa de administração, equivalente à metade do valor da tarifa de ônibus em vigor. O desenvolvimento da ferramenta foi acompanhado pela Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa).
Junto com o lançamento do aplicativo para a compra de crédito, devem ser disponibilizadas outras facilidades, como a consulta de saldo e os últimos usos de benefício registrados no sistema, por meio da ferramenta TRI. "Virá tudo no mesmo pacote", prevê Soletti.
Outro projeto da EPTC para os próximos meses envolve uma mudança no processo utilizado para aquisição de passagens na internet. Atualmente, o pagamento é feito apenas via boleto, com demora de até quatro dias úteis para a compensação no cartão do usuário. "Estamos avaliando outras soluções que facilitem essa compra, que é muito usada especialmente por estudantes", diz o diretor. As mudanças estão em fase de estudo, e não há prazo para que comecem a funcionar.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia