Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 31 de maio de 2017. Atualizado às 12h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

31/05/2017 - 12h23min. Alterada em 31/05 às 12h23min

Após fechar acordo de leniência, ações da JBS reagem

Após a J&F fechar o maior acordo de leniência da história com o Ministério Público Federal, as ações ON da JBS, controlada pelo grupo, eram negociadas em alta de 5,68% às 11h12min desta quarta-feira (31) liderando as altas de ações dentro do Índice Bovespa (Ibovespa), que caía 0,43% no mesmo horário, para 63.685 pontos.
A Operação Greenfield e procuradores do Ministério Público Federal (MPF) fecharam na noite de terça-feira (30) o acordo de leniência com a holding J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, proprietários do frigorífico Friboi. O grupo pagará R$ 10,3 bilhões em 25 anos. A leniência é uma espécie de colaboração premiada para pessoas jurídicas.
As ações ON da Vale eram negociadas em queda de 4,48% na manhã desta quarta-feira liderando as baixas do índice Ibovespa.
Segundo operadores, o recuo está relacionado à queda na cotação do minério de ferro da China, que fechou o dia com retração de 2,53%, US$ 57,02 por tonelada. A commodity mantém a trajetória de baixa já verificada nos últimos meses, com o preço voltando ao mesmo patamar de outubro do ano passado.
Com isso, o Ibovespa abriu em leve queda. Depois da abertura do mercado de ações à vista em Nova Iorque, a alta no setor financeiro foi perdendo força e algumas ações passaram a cair. Dow Jones e S&P500 abriram em alta mas, pouco depois, passaram a oscilar perto da pontuação de fechamento do dia anterior, ora em queda, ora em alta.
Às 11h12min, o Ibovespa recuava 1,19% aos 63.198 pontos, na mínima. O dólar para julho recuava 0,59% aos R$ 3,2605. O DI para janeiro de 2019 estava em 9,33%, de 9,36%, enquanto o vencimento para janeiro de 2021 exibia 10,35%, de 10,42% no ajuste da última terça-feira.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia