Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 26 de maio de 2017. Atualizado às 11h58.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Energia

Alterada em 26/05 às 12h01min

CCEE aponta redução de 0,4% no consumo de energia em maio

Entre os dias 1º e 23 de maio, o consumo de energia elétrica no País recuou 0,4% em relação a igual período do ano passado, passando de 58.786 MW médios para 58.557 MW médios, segundo dados preliminares da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).
O Ambiente de Contratação Regulado (ACR), no qual os consumidores são atendidos pelas distribuidoras, apresentou queda de 5,4% no consumo, com influência da migração de consumidores para o mercado livre. Sem o efeito das migrações, haveria aumento de 1% no consumo de energia no período.
Já no Ambiente de Contratação Livre (ACL), no qual consumidores compram energia diretamente dos fornecedores, houve aumento de 14,5% no consumo, número que leva em conta o movimento de migração do mercado cativo. Ao desconsiderar esse efeito, o consumo registraria queda de 4% no período.
Dentre os ramos da indústria avaliados pela CCEE, incluindo dados de autoprodutores, varejistas, consumidores livres e especiais, os maiores índices de aumento no consumo de energia no período pertencem aos segmentos de comércio (98,5%), serviços (79,8%) e telecomunicações (76,7%), índices também impactados pelo movimento de migração dos consumidores para o mercado livre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia