Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de maio de 2017. Atualizado às 20h52.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

conjuntura internacional

Alterada em 24/05 às 20h55min

BC do Paraguai decide manter juros em 5,50% e cita incerteza política no Brasil

O Banco Central do Paraguai decidiu nesta quarta-feira, por unanimidade, manter a taxa básica de juros em 5,50%. A instituição afirmou que o contexto regional "se tornou mais complexo nos últimos dias, principalmente pela incerteza política no Brasil". O BC paraguaio sustenta que, caso esse quadro persista, isso poderia implicar algum risco para determinados setores da economia local.
No plano doméstico, o BC aponta que indicadores antecedentes apontam uma moderação no ritmo do crescimento econômico, diante de fatores pontuais, como o clima. Por outro lado, o comitê de política monetária observa um incremento das medidas subjacentes de inflação nos últimos meses, embora com a alta nos preços concentrada em alguns poucos produtos. Além disso, as projeções de inflação se mantêm em linha com a meta, no médio prazo.
Nesse cenário, o comitê do BC paraguaio considerou "a estratégia mais prudente" a manutenção da política monetária. Além disso, afirmou que continuará a monitorar a evolução das variáveis macroeconômicas internas e externas e utilizará seus instrumentos com flexibilidade, para garantir a meta de inflação de 4% ao ano no horizonte da projeção.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia