Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de maio de 2017. Atualizado às 16h59.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

empresas

Alterada em 24/05 às 17h01min

Natura vai abrir quatro lojas físicas no Rio de Janeiro

A empresa pretende recuperar uma fatia de mercado que era sua e, nos últimos anos, perdeu para sua principal concorrente, O Boticário

A empresa pretende recuperar uma fatia de mercado que era sua e, nos últimos anos, perdeu para sua principal concorrente, O Boticário


NATURA/DIVULGAÇÃO/JC
Depois de abrir dez lojas físicas em São Paulo, a Natura anuncia que, agora, vai apontar sua expansão para a cidade do Rio de Janeiro. Nas últimas duas semanas a empresa de cosméticos, que sempre foi referência em vendas diretas, lançou duas unidades em shoppings cariocas - Barrashopping e Bossa Novas - e prepara para até o final de julho outros dois lançamentos, nos shoppings Gávea e Rio Design Barra.
Dessa forma, a empresa pretende recuperar uma fatia de mercado que era sua e, nos últimos anos, perdeu para sua principal concorrente, O Boticário, que hoje praticamente divide com a Natura a liderança do setor.
Segundo dados da consultoria Euromonitor, nos últimos anos a marca curitibana saltou de 6,9% para 10,9% de participação de mercado, enquanto a Natura caiu de 14,9% para 11,1%.
Com uma mesa central equipada com espelhos, uma bancada de maquiagem, provadores de perfumes e pia, a ideia da nova loja no shopping Bossa Nova é chamar os clientes para experimentarem os produtos. O conceito é diferente do principal modelo de vendas da Natura, feito por mais de 1,8 milhão de consultores no País.
A empresa, no entanto, afirma que a intenção é que os canais sejam complementares. Por meio de sua assessoria de imprensa, a Natura disse que a compra da fabricante de cosméticos australiana Aesop ajudou a fortalecer a percepção da importância do contato do cliente com os produtos em espaços físicos.
"Queremos que as pessoas tenham contato com os produtos e os conceitos da marca nas lojas da Natura. A aquisição da Aesop, concluída no ano passado, contribuiu muito para esse processo, pois trouxe conhecimento da importância de um espaço de experimentação dentro das lojas físicas", afirma a empresa.
O atendimento nas lojas é feito por consultoras que recebem treinamento para ajudar os clientes a conhecer os produtos da marca. A Natura ainda afirma que "o perfil dos vendedores é bastante diverso e representativo da população brasileira, com ampla diversidade de gênero, raça e idade".
Em 2016, foram inauguradas cinco lojas em São Paulo: Shopping Morumbi, Villa Lobos, Shopping Paulista, Shopping Anália Franco e Eldorado. Em abril, foram inauguradas as lojas do Shopping Jardim Sul, Cidade São Paulo, Pátio Higienópolis e Ibirapuera, além da primeira loja na Grande São Paulo, no Park São Caetano, em São Caetano do Sul.
A Natura registrou um lucro líquido de R$ 189 milhões no primeiro trimestre deste ano. O resultado reverte o prejuízo de R$ 69,1 milhões registrado em igual período de 2016.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia