Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 23 de maio de 2017. Atualizado às 19h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

trabalho

Alterada em 23/05 às 19h11min

Relatório veta representante de empregado e pede posterior regulamentação

O parecer do relator da reforma trabalhista, Ricardo Ferraço (PSDB-ES), pede "maior reflexão" sobre o trecho da reforma que trata da criação da figura do representante dos empregados na própria empresa. "Entendemos que a regulação de um dispositivo constitucional merece uma discussão mais cuidadosa", cita o documento que sugere veto e posterior regulamentação.
"É preciso que fique mais clara a diferença de atribuições entre estes representantes e os sindicatos, sob pena de serem corroídas as estruturas que defendem os trabalhadores, com risco de desproteção", cita o documento. Esse representante, lembra o parecer, já está previsto na Constituição, "poderia se ocupar de questões mais cotidianas da vida dos trabalhadores". "O representante poderia ser uma figura que amplie no dia a dia o diálogo entre empresas e trabalhadores, melhorando as condições de trabalho e solucionando problemas menores que hoje acabam congestionando o Judiciário", cita o relatório.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia