Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 12 de maio de 2017. Atualizado às 17h17.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

tecnologia

Alterada em 12/05 às 17h22min

Ataque a computadores tira páginas do governo federal do ar

Agência O Globo
O ataque de hackers que está afetando sistemas em todo o mundo nesta sexta-feira chegou ao Brasil e deixou o país em alerta. A Previdência Social foi um dos alvos. No Rio de Janeiro, conforme informou uma fonte ligada ao órgão, todos os computadores da Previdência e do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) foram afetados pelo vírus e foram desligados. Os postos de atendimento foram 100% afetados pelo ciberataque e não estão funcionando. Petrobras e Telefônica também foram atingidos.
Outras páginas do governo federal na internet estavam fora do ar na metade desta tarde. A página da Previdência Social e do Ministério do Trabalho, por exemplo, estavam sem acesso. Os telefones do órgão também não funcionam no momento.
O ataque cibernético aos sistemas da Telefónica, na Espanha, nesta sexta-feira também atingiu a operação brasileira da empresa. Funcionários da companhia, dona da operadora Vivo, foram orientados a não ligarem seus computadores e não acessarem os e-mails pelo celular. Desde o meio da manhã, o escritório central da empresa, na zona sul de São Paulo, está praticamente sem atividade. Os serviços ao usuários estão normais.
O governo espanhol divulgou um comunicado em que informa sobre o ciberataque em várias empresas da Espanha. O banco BBVA e a seguradora Mapfre são outros que tiveram seus sistemas invadidos. No Brasil, porém, as operações estão normais. A empresa Portugal Telecom também informou que foi afetada pelo ataque dos hackers em sua sede.
A Petrobras foi na mesma linha e comunicou a os funcionários da empresa em todo país para que salvassem todos os trabalhos que estivessem realizando e desligassem os computadores (boot) por cerca de 15 minutos.
No Twitter, usuários relatam ataques no Tribunal de Justiça de São Vicente, em São Paulo. Além disso, o Ministério Público também foi atacado.
Diferentes empresas em todo o mundo registraram ataques. Os equipamentos de informática foram infectados com um vírus do tipo "ransomware", que bloqueia os arquivos até o pagamento de um resgate. Há registro de computadores infectados em Espanha, Taiwan, Rússia, Portugal, Ucrânia, Turquia e Reino Unido, segundo informaram as companhias de segurança cibernética 21sec y Check-point ao jornal "El País".
No Reino Unido, o vírus fez entrar em colapso o Serviço Nacional de Saúde. Costin Raiu, diretor de pesquisa global e equipe de análise da Kaspersky Lab, uma empresa de segurança de computadores, publicou nas redes sociais que houve mais de 45.000 ataques em 74 países.
O Centro Criptológico Nacional (CCN), a divisão dos serviços espanhois de inteligência encarregada da segurança das tecnologias da informação, assegurou que se trata de "um ataque em massa de ramsomware", que afeta os "sistemas Windows cifrando todos seus arquivos e os das unidades de rede que estejam conectados".
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia