Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de maio de 2017. Atualizado às 11h42.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

agronegócios

Alterada em 11/05 às 11h42min

IBGE estima safra 26,2% maior este ano, em 233,1 milhões de toneladas

Arroz, milho e soja representam 93,7% da estimativa da produção

Arroz, milho e soja representam 93,7% da estimativa da produção


LUIZ FELIPE RECHSTEINER/DIVULGAÇÃO/JC
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontou na quarta estimativa de 2017 para a safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas uma produção de 233,1 milhões de toneladas, 26,2% superior à de 2016, quando foram colhidas 184,7 milhões de toneladas. A estimativa para a área semeada é de 60,8 milhões de hectares, 6,5% acima dos 57,1 milhões de hectares cultivados na temporada anterior.
Em relação à informação de março, a produção e a área aumentaram 1,2% e 0,2%, respectivamente. Arroz, milho e soja representam 93,7% da estimativa da produção e respondem por 87,9% da área a ser colhida.
"Em relação ao ano anterior, houve acréscimo de 2,4% na área da soja, de 16,5% na área do milho e de 3,3% na área de arroz. No que se refere à produção, ocorreram acréscimos de 17,5% para a soja, 13,5% para o arroz e 46,8% para o milho", diz o IBGE no relatório.
Dos 26 principais produtos considerados no Levantamento Sistemático de Safra do IBGE, 15 apresentaram aumento de volume em 2017 ante 2016. Foram eles: algodão herbáceo em caroço (7,6%), amendoim em casca 2ª safra (36,6%), arroz em casca (13,5%), batata-inglesa 1ª safra (4,0%), batata-inglesa 2ª safra (3,5%), cacau em amêndoa (10,5%), café robusta (24,6%), cana-de-açúcar (0,3%), cebola (1,7%), feijão em grão 1ª safra (38,4%), feijão em grão 2ª safra (35,4%), milho em grão 1ª safra (24,1%), milho em grão 2ª safra (60,9%), soja em grão (17,5%), sorgo em grão (64,3%).
Os 11 produtos que devem ter menor produção são amendoim em casca 1ª safra (-1,6%), aveia em grão (-21,9%), batata-inglesa 3ª safra (-6,7%), café arábica (-14,7%), cevada em grão (-5,1%), feijão em grão 3ª safra (-0,6%), laranja (-8,4%), mamona em baga (-50,8%), mandioca (-9,6%), trigo em grão (-15,9%) e triticale em grão (-2,8%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia