Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 07 de maio de 2017. Atualizado às 22h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

energia

Notícia da edição impressa de 08/05/2017. Alterada em 07/05 às 20h32min

Tribunal nega redução da conta referente a quatro lojas da Ughini

A empresa gaúcha de artigos esportivos Ughini terá que seguir pagando a totalidade das faturas de energia elétrica referentes às quatro lojas que tem em Porto Alegre. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negou pedido liminar de suspensão da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE), um dos encargos presentes na fatura.
A CDE é um encargo setorial cobrado pelas concessionárias de distribuição de energia elétrica com o objetivo de promover a universalização do serviço em todo o território nacional, conceder descontos a usuários de baixa renda e custear sistemas elétricos isolados, entre outros. A empresa ajuizou ação na 5ª Vara Federal de Porto Alegre com pedido de tutela antecipada em novembro do ano passado. A liminar foi indeferida, e a autora recorreu ao tribunal.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia