Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 05 de maio de 2017. Atualizado às 09h28.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 05/05 às 09h43min

Dólar abre em leve alta antes de payroll e discurso de Yellen

O dólar ante o real abriu em leve alta nesta sexta-feira (5), com investidores à espera do relatório de emprego dos EUA (payroll de abril), que sai ainda nesta manhã. A fraqueza das commodities continua a pesar nas moedas emergentes relacionadas ao setor, incluindo o real.
Para o payroll, a expectativa é de criação de 188 mil vagas em abril, ante 98 mil em março. Os investidores aguardam também pelo dado de salário, que tem previsão de +0,3% ante crescimento fraco de 0,19% em março. O salário tem influenciado bastante nos últimos meses, uma vez que aponta para a tendência de inflação, que está muito próximo à meta do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) de 2%.
O mercado segue atento aos dados econômicos para saber quando que o Fed voltará a elevar os juros. Na última reunião de política monetária, a instituição deixou em aberto a chance de subir em junho, dizendo que os dados fracos do primeiro trimestre foram transitórios.
Assim, as atenções também se voltam aos discursos de autoridades nesta sexta. Às 14h30min, fala Janet Yellen, presidente do Fed, além de Stanley Fischer (vice-presidente do Fed) e Charles Evans (do Fed de Chicago) - todos com direito a voto nas reuniões de política monetária.
Às 9h22min, o dólar à vista tinha valorização de 0,16%, a R$ 3,1881, após atingir máxima a R$ 3,1902 (+0,23%) e mínima, aos R$ 3,1832 (+0,01%). O dólar futuro para junho caía 0,05% no mesmo horário, aos R$ 3,2090, após abrir em alta, aos R$ 3,2110 (+0,01).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia