Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de maio de 2017. Atualizado às 19h09.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

balanços

Alterada em 04/05 às 19h11min

Lucro líquido da SulAmérica soma R$ 128,6 milhões no 1º trimestre; alta de 21,4%

A SulAmérica registrou lucro líquido após participação de não controladores de R$ 128,6 milhões no primeiro trimestre de 2017, aumento de 21,4% na comparação anual. No comparativo com os três meses anteriores, o resultado encolheu 59,1%, como reflexo de questões sazonais.
"Tivemos mais um trimestre bom, com crescimento de receitas em quase todas as linhas, o que confirma a trajetória positiva dos últimos anos", avalia o presidente da SulAmérica, Gabriel Portella, em entrevista ao Broadcast, serviço de notícias em tempo real do Grupo Estado.
A receita operacional líquida da companhia totalizou R$ 4,261 bilhões de janeiro a março, montante 9,7% maior em um ano. No trimestre, foi identificada leve redução de 1,2%. Se considerados apenas os prêmios de seguros, a seguradora totalizou R$ 3,259 bilhões no primeiro trimestre, elevação de 11,5% em um ano e de 3,3% na comparação com os três meses anteriores.
Ao final de março, a sinistralidade total da SulAmérica foi a 100,9%, melhora de 0,1 ponto porcentual em relação ao mesmo período do ano passado. Já no comparativo trimestral, houve piora de 3,5 p.p. De acordo com Portella, o aumento reflete aspectos sazonais, com mais pessoas transferindo a realização de exames e procedimentos médicos para o começo do ano.
Com isso, o índice combinado da SulAmérica, que mede sua eficiência operacional, foi a 100,9%, com melhora de 1,1 p.p. no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado. Ante ps três meses anteriores, houve piora de 3,9 p.p. Neste caso, quanto menor, melhor. Acima dos 100% indica prejuízo da operação. Questionado sobre o desempenho do indicador, o presidente da SulAmérica disse que a companhia sempre trabalha para deixá-lo abaixo dos 100%.
A SulAmérica encerrou o primeiro trimestre com retorno recorrente (ROAE, na sigla em inglês) de 14,7%, redução de 1,3 p.p. em um ano e estável na comparação com o último trimestre de 2016. A SulAmérica comenta seus resultados de 2016 em teleconferência com analistas e investidores amanhã, às 10 horas, em português com tradução simultânea para o inglês.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia