Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de maio de 2017. Atualizado às 14h33.

Jornal do Comércio

Esportes

COMENTAR | CORRIGIR

futebol

04/05/2017 - 14h33min. Alterada em 04/05 às 14h34min

Temer autoriza liberação de recursos para memorial e estádio em Chapecó

Agência Brasil
O presidente Michel Temer autorizou o Ministério do Esporte a liberar recursos para um projeto que prevê reformas na Arena Condá, estádio do município de Chapecó (SC) usado para partidas disputadas pela Chapecoense. O anúncio foi feito pelo governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo, e pelo prefeito da cidade, Luciano Buligon, após encontro com o presidente no Palácio do Planalto.
Segundo Colombo e Buligon, a previsão é de que sejam necessários R$ 15,5 milhões para a construção de uma cobertura na ala leste do estádio e para a melhoria da ala sul. Também está prevista a construção de um memorial dedicado à delegação da Chapecoense, vítima do acidente aéreo ocorrido em 29 de novembro de 2016.
Queremos guardar a memória dessa equipe, que foi símbolo de tantos atos de solidariedade", disse o prefeito de Chapecó após o encontro com Temer. As obras devem ser concluídas no segundo semestre de 2018. "Tivemos do presidente a sinalização de uma liberação de R$ 10 milhões ainda em 2017. Mais R$ 5,5 milhões serão liberados em 2018", acrescentou.
De acordo com o governador Raimundo Colombo, a liberação desses recursos só foi possível após a articulação de parlamentares do PSD, que abriram mão de parte dos recursos destinados às suas emendas.
O acidente aéreo que matou quase todo o time da Chapecoense ocorreu quando a delegação ia para Medellin, na Colômbia, disputar as finais da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Também morreram no acidente tripulantes, jornalistas e integrantes da comissão técnica.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia