Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de maio de 2017. Atualizado às 08h39.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Bolsas da Europa operam em alta, de olho em balanços e após debate na França

As bolsas europeias operam em território positivo nesta quinta-feira (4), com foco em resultados corporativos e também em alguns indicadores importantes. Além disso, influi a percepção de que o candidato centrista Emmanuel Macron se saiu melhor no debate antes do segundo turno presidencial na França, que ocorre no domingo.

Na agenda de dados, o índice de gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto da zona do euro avançou de 56,4 em março para 56,8 em abril, no maior nível em seis anos e acima da previsão de 56,7 dos analistas. O PMI de serviços, por sua vez, passou de 56 em março para 56,4 em abril. As vendas no varejo da zona do euro tiveram crescimento de 0,3% no mês em março, acima da expectativa de 0,1% dos economistas.

Na Alemanha, o PMI composto caiu de 56,1 em março para 56,7, mas ainda continuou em patamar forte. O PMI de serviços alemão teve baixa de 55,6 em março para 55,4 em abril, ante previsão de 54,7 dos analistas. No Reino Unido, o PMI de serviços avançou de 55 em março para 55,8 em abril, no maior nível em quatro meses.

Entre os resultados corporativos em foco, o HSBC informou que seu lucro caiu a US$ 3,13 bilhões no primeiro trimestre, inferior ao de US$ 3,89 bilhões de igual período do ano passado, mas ainda acima da previsão de US$ 2,67 bilhões dos analistas. O resultado beneficiava o setor bancário em geral na Europa e o papel do HSBC subia 3,84% em Londres.

No setor de energia, Shell registrou forte alta em seu lucro no primeiro trimestre, a US$ 3,4 bilhões, bem acima dos US$ 814 milhões de igual período de 2016. O papel da Shell subia 2,85% em Londres, mesmo em dia por ora negativo para o petróleo. O da Repsol, por outro lado, recuava 0,55% em Madri, após a companhia informar que seu lucro líquido ficou em 689 milhões de euros no primeiro trimestre, alta de 59% na comparação anual, mas com aumento da dívida líquida da companhia espanhola.

Na arena política, a avaliação foi de que Macron venceu um importante debate com a candidata Marine Le Pen, realizado ontem. Com isso, analistas apontam que é muito baixa a chance de uma surpresa no domingo e que o centrista deve vencer o nome da Frente Nacional, de extrema-direita, o que beneficia o euro nesta jornada.

Às 8h25min (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,40%, Frankfurt avançava 0,92% e Paris tinha alta de 0,93%. Milão avançava 1,55%, Madri ganhava 0,90% e Lisboa tinha alta de 0,88%. No câmbio, o euro subia a US$ 1,0932 e a libra avançava a US$ 1,2889.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia