Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 03 de maio de 2017. Atualizado às 19h03.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

mercado financeiro

Alterada em 03/05 às 19h04min

Bolsas de Nova Iorque fecham sem direção única, influenciadas por balanços e Fed

agência estado
Os mercados acionários americanos fecharam sem direção única nesta quarta-feira (3), influenciados por resultados corporativos trimestrais e pela reunião de maio do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), cuja decisão foi divulgada durante a tarde.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,04%, aos 20.957,90 pontos; o S&P 500 recuou 0,13%, a 2.388,13 pontos; e o Nasdaq teve baixa de 0,37%, a 6.072,55 pontos.
A decisão do Fed de manter inalteradas as taxas de juros dos Estados Unidos na faixa entre 0,75% e 1,00% já era esperada pelo mercado. No entanto, para analistas, o Fed deixou a porta aberta para uma nova elevação nos juros na reunião de junho do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês), ao dizer, no comunicado, que o crescimento lento no início deste ano é "provavelmente transitório".
"Isso mostra que o Fed está descartando os recentes dados fracos e que não alterou nenhum de seus planos", disse Brian Jacobson, estrategista-chefe do Wells Fargo Funds Management. "E se o Fed está confiante sobre as perspectivas econômicas, por que não deveríamos estar?"
Após a decisão, ações de bancos abandonaram as perdas do início do pregão e passaram a subir. O Goldman Sachs subiu 0,53%; o Morgan Stanley ganhou 0,30%; o Citigroup teve alta de 0,89% e o JPMorgan avançou 0,58%.
Resultados corporativos continuaram a influenciar os mercados acionários. Ontem, a Apple divulgou lucro trimestral acima do esperado, mas receita aquém das expectativas. Além disso, a gigante do setor de tecnologia mostrou que perdeu fôlego na venda do iPhone. Com isso, a ação da Apple fechou em baixa de 0,31%.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia