Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 22h45.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

comércio exterior

Notícia da edição impressa de 03/05/2017. Alterada em 02/05 às 21h23min

Exportações de móveis crescem no primeiro trimestre, afirma Movergs

A instabilidade apresentada nas exportações de móveis ao longo de 2016 não se repetiu no primeiro trimestre deste ano, que manteve sequência de crescimento. De janeiro a março de 2017, as exportações do setor moveleiro somaram U$ 141 milhões, o que representa uma alta de 7,9% se comparada ao mesmo período de 2016.
De acordo com dados do Iemi (Inteligência de Mercado), desenvolvidos com base nas informações do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), desse valor, 25,9% é para os Estados Unidos; 11,81%, Reino Unido; 10,3%, Argentina; 6,8%, Uruguai; e 6,6%, Peru.
Segundo no ranking nacional de estados que mais exportam, o Rio Grande do Sul também apresentou resultados positivos, somando US$ 39,6 milhões, 1,6% a mais do que no ano passado. Atualmente, Rio Grande do Sul (28,1%), Santa Catarina (37%) e Paraná (13%) somam 78% das exportações de móveis realizadas no País. "Isso mostra a força do setor gaúcho, que, mesmo frente às adversidades econômicas, continua lutando para retomar o crescimento", destacou o presidente da Associação das Indústrias de Móveis do Estado (Movergs), Volnei Benini.
O Rio Grande do Sul tem, atualmente, mais de 2,7 mil empresas moveleiras, que respondem por 19% do total de móveis fabricados no Brasil. No ano passado, as indústrias de móveis e colchões faturaram R$ 10 bilhões e exportaram US$ 178,8 milhões.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia