Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 18h02.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado Financeiro

Alterada em 02/05 às 18h05min

Bolsas fecham em alta em Nova Iorque, após balanços corporativos mistos

As bolsas de Nova Iorque fecharam em alta nesta terça-feira (2), após investidores avaliarem uma série de balanços mistos de empresas. O índice Nasdaq fechou em território recorde diante do avanço do setor de tecnologia, mas o de energia recuou diante da fraqueza do petróleo.
O índice Dow Jones fechou em alta de 0,17%, em 20.949,89 pontos, o Nasdaq subiu 0,06%, a 6.095,37 pontos, e o S&P 500 teve avanço de 0,12%, para 2.391,17 pontos.
Os índices acionários têm em geral subido ao longo das últimas duas semanas, apoiados por balanços que mostram força nas corporações. Com mais de dois terços das companhias que formam o S&P 500 já tendo divulgado resultados, as empresas caminham para seus melhores resultados desde o terceiro trimestre de 2011, segundo a FactSet.
Por outro lado, alguns investidores ponderam que as ações nos EUA parecem caras em relação às médias históricas dos papéis, o que as deixa vulneráveis a uma correção. "Estou um pouco surpreso pelo fato de os mercados não terem recuado e devolvido a maior parte de seus ganhos", afirmou Lamar Villere, gerente de portfólio da companhia de investimentos Villere & Co.
As ações do setor automotivo mostraram fraqueza, após as vendas de carro recuarem mais que o previsto pelos analistas em abril. O papel da General Motors caiu 2,9% e o da Ford Motor teve baixa de 4,4%.
O setor de energia, por sua vez, teve baixa de 0,5%, diante da fraqueza do petróleo neste pregão.
Entre as ações em foco, Mastercard subiu 1,5%, após registrar receita maior que a previsão. Cummins, por sua vez, teve ganho de 6,1%, após a fabricante de motores elevar sua projeção para o restante do ano.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia