Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 10h19.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Mercado financeiro

02/05/2017 - 10h14min. Alterada em 02/05 às 10h21min

Dólar abre em queda, mas passa a subir com exterior e Previdência no radar

O dólar começou esta terça-feira (2), em queda, em meio a uma realização de ganhos acumulados em 1,59% em abril. Os investidores também reduziram parte das posições defensivas assumidas antes do feriado de 1º de maio, quando havia incerteza sobre o impacto das manifestações contra as reformas trabalhista e da Previdência realizadas nesta segunda-feira em várias cidades do País. Pouco depois das 9h40min, no entanto, o dólar passou a subir e registrou máxima aos R$ 3,1822 (+0,11%).
Um profissional do mercado atribuiu a correção local ao viés de alta do Dollar Index há pouco no exterior, além de expectativas sobre o início da discussão na tarde desta terça do parecer da reforma da Previdência na Comissão Especial da Câmara. Estão no radar ainda um debate eleitoral na França e a decisão de política monetária do Federal Reserve, ambos na quarta-feira (3).
Às 9h43min, o dólar à vista subia 0,38%, aos R$ 3,1907. Na mínima, após a abertura, caiu aos R$ 3,1667 (-0,38%). Já o dólar futuro para junho avançava 0,44%, aos R$ 3,2145. Na mínima, recuou aos R$ 3,1905 (-0,31%).
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia