Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 02 de maio de 2017. Atualizado às 09h22.

Jornal do Comércio

Economia

COMENTAR | CORRIGIR

Agronegócios

01/05/2017 - 11h50min. Alterada em 02/05 às 09h26min

Agrishow espera ampliar negócios em 15% este ano

Organizadores projetam um crescimento de 15% no volume de negócios

Organizadores projetam um crescimento de 15% no volume de negócios


Bruna Oliveira/Especial/JC
Bruna Oliveira, de Ribeirão Preto
Com perspectiva "altamente positiva" para o crescimento do agronegócio brasileiro, a Agrishow, feira internacional de tecnologia agrícola, foi aberta oficialmente nesta segunda-feira (1°), em Ribeirão Preto, com a expectativa de ampliar em 15% o volume de negócios em relação ao ano passado. Em 2016, a Agrishow movimentou R$ 1,95 bilhão.
Na coletiva de abertura à imprensa, o presidente da Agrishow e também presidente da Federação de Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), Fábio Meirelles, destacou o avanço histórico do setor, que aos poucos ensaia sua retomada após período de incertezas políticas e econômicas no País. Responsável por 23% do PIB brasileiro, o agronegócio deve colher a safra recorde de 270 milhões de toneladas de grãos este ano, destaca João Carlos Marchesan, presidente da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq).
Um impulso maior ao crescimento do agronegócio, no entanto, ainda carece das melhorias em logística, apontada como o grande gargalo do setor no Brasil. Luiz Carlos Corrêa Carvalho, presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), vê com pouco otimismo as conquistas desta pauta até o próximo ano.
A feira este ano apresenta aumento de 5% no número de expositores em relação ao evento do ano passado. Cerca de 800 marcas estão presentes neste ano. A expectativa dos organizadores é de que a Agrishow traga lançamentos que caminhem para uma "revolução digital da agricultura", projeta Pedro Estevão Bastos de Oliveira, presidente da CSMIA - Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas da Abimaq, já que feira mostra o potencial brasileiro no campo da inovação em toda a cadeira produtiva do agronegócio.
A principal novidade da atração este ano é uma arena de demonstrações do campo, erguida para exibir tecnologia de ponta e o que há de mais moderno para o desenvolvimento agrícola.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia