Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de abril de 2017. Atualizado às 11h50.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Governo do estado

27/04/2017 - 11h32min. Alterada em 27/04 às 11h52min

Sartori muda secretarias e busca mais diálogo com Assembleia

Sartori anunciou as mudanças em evento no Palácio Piratini reunindo governo e base política

Sartori anunciou as mudanças em evento no Palácio Piratini reunindo governo e base política


FREDY VIEIRA/JC
Marcus Meneghetti e Patrícia Comunello
O governador José Ivo Sartori (PMDB) anunciou, na manhã desta quinta-feira (27), a troca de seis secretários de seu governo. As mudanças atingem as pastas da Casa Civil, de Minas e Energia, Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, da Educação e de Obras, Saneamento e Habitação. Também há trocas em cargos de adjunto em algumas pastas e na assessoria direta do governador.
A lista de alterações mostra troca de lugares em algumas secretarias - Márcio Biolchi (PMDB) sai da Casa Civil e vai para o Desenvolvimento Econômico. Já o ocupante desta última pasta, Fábio Branco (PMDB), vai para a Casa Civil. Arthur Lemos Júnior (PSDB) assume como titular a pasta de Minas e Energia, função que ocupava interinamente desde janeiro. Ele já era adjunto da pasta. A primeira-dama, Maria Helena Sartori (PMDB), assume como titular a pasta de Desenvolvimento Social. 
Na Educação, um dos criadores da Agenda2020 e consultor da área privada, Ronald Krummenauer é o novo secretário. Ele entra na vaga de Luís Alcoba, que sai do governo devido ao rompimento do PDT com Sartori. A sigla mantinha ocupantes em cargos mesmo após sair do governo. O mesmo motivo provoca a troca de ocupantes na pasta de Obras. Entra Fabiano Pereira (PSB) na vaga que estava sendo ocupada interinamente por Carlos Búrigo (PMDB), titular da Secretaria Geral de Governo. A Obras estava com o pedetista Gerson Burmann, que voltou para a vaga de deputado estadual na Assembleia Legislativa.
As demais mudanças envolvem a Casa Militar, que será chefiada pelo coronel Alexandre Martins, e postos de adjunto das pastas de Desenvolvimento Econômico, onde assume Evandro Fontana, e Segurança Pública, que fica com Éverton Oltramari. 
Na cerimônia no palácio Piratini, Sartori fez questão de dizer que "mudam as pessoas, mas não os objetivos", referindo-se ao papel e ações das áreas no governo. Já Branco entra com a "missão", segundo ele mesmo frisou, de realinhar o governo com a Assembleia.
"Queremos abrir mais a Casa Civil e outras pastas. Temos de dialogar com a sociedade, se não fica só o discurso daqueles que quebraram o Estado e o País e agora querem aparecer como honestos e salvadores", avisou o novo chefe da casa Civil de Sartori. O primeiro desafio de Branco será conseguir romper a resistência para aprovar os projetos que removem a consulta popular para fazer a privatização de estatais.    
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia