Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de abril de 2017. Atualizado às 00h28.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

Operação Lava Jato

Notícia da edição impressa de 13/04/2017. Alterada em 13/04 às 00h27min

Marcelo Odebrecht lembra jantar com Temer sobre R$ 10 milhões

Em sua delação premiada, Marcelo Odebrecht afirmou que o presidente Michel Temer (PMDB) se levantou da mesa de um jantar em 2014 no momento em que se falou de uma doação de R$ 10 milhões para campanhas do PMDB daquele ano. À época, Temer era candidato a vice-presidente, na chapa de Dilma Rousseff (PT).
O encontro aconteceu no Palácio do Jaburu e foi um "shake hands" (aperto de mãos), segundo palavras do herdeiro da empresa, em referência ao fato de ser apenas um momento protocolar para firmar algo que estava acertado previamente. Odebrecht fala sobre jantar de R$ 10 milhões com Temer. "E aí, entre o cafezinho e a sobremesa, Temer sai, se levanta da mesa, e estava eu, Temer, Claudio (Melo Filho, vice-presidente de Relações Institucionais da empreiteira) e (Eliseu) Padilha. E aí, a gente decide que estão acertados os R$ 10 milhões, e que R$ 6 milhões eram para o Paulo (Skaf, candidato a governador de São Paulo)", disse o ex-presidente do grupo baiano ao Ministério Público.
CONTINUE LENDO ESTA NOTÍCIA EM NOSSA EDIÇÃO PARA FOLHEAR
CLIQUE AQUI PARA ACESSAR
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia