Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 06 de abril de 2017. Atualizado às 00h09.

Jornal do Comércio

Política

COMENTAR | CORRIGIR

TSE

Notícia da edição impressa de 06/04/2017. Alterada em 05/04 às 21h43min

Corte Eleitoral mantém mandato de Gilmar Sossella na Assembleia Legislativa

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve ontem a diplomação do deputado estadual, Gilmar Sossella (PDT), acusado de abuso de poder político e econômico, além de captação ilícita de recursos para a campanha eleitoral de 2014, quando se reelegeu para a Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A Corte acompanhou o voto do relator do processo, ministro Gilmar Mendes, que acolheu recursos da defesa de Sossella. Apesar de ter mantido a diplomação do pedetista, Filmar Mendes fixou multa de 20 mil ao parlamentar.
O pedetista foi acusado de ter coagido funcionários com Cargo de Confiança (CC) a comprar ingressos para um churrasco em apoio à reeleição. Cada bilhete era vendido a R$ 2,5 mil. Em março de 2015, a Mesa Diretora da Assembleia Legislativa gaúcha confirmou a cassação de Sossella, que posteriormente conseguiu liminar junto ao TSE e voltou ao cargo.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia